Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

A sustentabilidade individual

O tasco e a tasca

A sustentabilidade individual

Ideias

2021-05-12 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

Na crónica anterior abordei a questão da sustentabilidade e de que forma esta, está interligada com a gestão de resíduos.
Neste texto irei abordar a sustentabilidade individual, de que forma cada um poderá contribuir, nos seus hábitos quotidianos, assentes em 7 R’s, para a sustentabilidade do planeta.
Repensar o estilo de vida, repensar hábitos e o impacto dos comportamentos no meio ambiente, tentando torná-los mais sustentáveis em todas as áreas: resíduos, consumo, mobilidade, lazer…
Quem idealiza os produtos tem também de repensar o consumo de recursos, de repensar os produtos com o uso de menos materiais, para que cada vez mais, a economia circular funcione.
Recusar o que não precisa é o primeiro passo para diminuir a quantidade de resíduos produzidos: recusar palhinhas, brindes, sacos de papel ou plástico no supermercado, embalagens desnecessárias, pois em pouco tempo estes objetos serão resíduos.
Reduzir: Diminuir o consumo, comprar a granel ou embalagens reutilizáveis, aderir a faturas eletrónicas, utilizar os próprios sacos para compras, comprar em 2ª mão, alugar em vez de comprar (por exemplo ferramentas que só vai usar 1 vez) e muitos outros simples gestos do dia-a-dia irão reduzir muito a quantidade de resíduos produzida.
Reparar: antes de eliminar e comprar novo, tentar reparar um eletrodoméstico avariado, uma peça de roupa que pode ser alterada, um móvel que pode ser pintado. Avaliar sempre a possibilidade de recuperar esses objetos de modo a recuperarem utilidade para o mesmo ou para outro fim.
Reutilizar: Quanto mais vezes um objeto for reutilizado, mais tempo vai demorar para se tornar lixo.
Ao reutilizar otimiza a matéria-prima necessária ao fabrico e os custos de produção. Mais simples ou de modo mais criativo, reutilize os objetos antes de os eliminar
Reciclar: sempre que não é possível reutilizar ou reaproveitar, a solução é reciclar, para que o produto siga o ciclo da economia circular, voltando ao mercado e evitando o consumo de matéria-prima. Para que a reciclagem aconteça é fundamental a participação do cidadão separando os resíduos e colocando-os no local adequado: ecoponto, pilhão, óleão, cirião, ponto eletrão…
Reaproveitar: Estima-se que cada família portuguesa desperdice 1,5 kg de alimentos por semana.
Para além de reaproveitar sobras, planear melhor as compras e as refeições de modo a evitar o desperdício, poderá fazer compostagem doméstica, de modo, a reintegrar os restos alimentares na natureza através do composto obtido.
Seguindo os 7 R’s estaremos a contribuir para a sustentabilidade global.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho