Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +

A Televisão Digital Terrestre (TDT) tem novas frequências

Criado... não aceita mau destino

A Televisão Digital Terrestre (TDT)  tem novas frequências

Escreve quem sabe

2019-12-07 às 06h00

Fernando Viana Fernando Viana

Tem sido amplamente noticiado que a partir do final deste mês de novembro, muitos dos telespectadores que acedem ao serviço de televisão gratuito (TDT) terão que sintonizar os aparelhos de televisão para poderem continuar a aceder aos seus canais de televisão gratuitos. Uma pergunta que as pessoas poderão fazer desde já é o porquê destas alterações que vão obrigar as pessoas a sintonizar novamente estes canais (aliás este é, em termos práticos a única coisa que terão de fazer quando deixarem de ver os canais TDT).
No fundo tem a ver com a futura introdução da tecnologia 5G que está aí ao virar da esquina (2020). A introdução da tecnologia 5G, imposta pelo desenvolvimento tecnológico e é também uma aposta da União Europeia, representa a quinta geração no processo de desenvolvimento das redes de comunicações e vai possibilitar no futuro comunicações mais rápidas ( para se ter uma ideia esta tecnologia permitirá velocidades de 10Gbps, o que significa que o download de um filme que hoje é feito em meia dúzia de minutos, a correr bem, em 5G poderá ser feito em 6 ou 7 segundos). Permitirá ainda que a tão falada Internet das coisas (Internet of things) se torne banal. A Internet das coisas permite a ligação dos dispositivos uns aos outros, permitindo uma rede de conhecimento e de informação imparável. Imagine o seu telemóvel ligado a todos os dispositivos que utiliza, desde computadores, carros, máquinas de lavar, frigorífico, ar condicionado e sabe-se lá mais o quê…. Imagine agora que vai na estrada com o seu carro e ocorre um acidente à sua frente. Como os carros estão todos ligados entre si (se possuírem dispositivos que permitam a ligação em rede), todos os condutores recebem nas suas viaturas esta informação e podem, por exemplo, sair da autoestrada contornando o acidente e evitando filas e demoras).
O processo de alteração das frequências não vai afetar todos os utilizadores de TDT, mas afetará ainda assim cerca de 70%, designadamente os que utilizam os canais radioelétricos 49, 54, 55 ou 56, os quais terão de ressintonizar os seus aparelhos de televisão.
Em 27 de novembro último foi efetuado um teste piloto em algumas zonas da região de Lisboa. As novas frequências de TDT e o faseamento da migração constam do mapa.
Como resulta claro, a nossa região apenas será afetada perto do final do primeiro semestre do próximo ano. Mas escusa de se preocupar muito com este assunto porquanto a ANACOM (Autoridade Nacional das Comunicações já anunciou que “vai fazer chegar a todos as residências e estabelecimentos comerciais uma carta e um folheto informativo com toda a informação, através de um mailing não endereçado a nível nacional, por vagas que acompanharão as fases da migração. Vão estar disponíveis outros materiais explicativos e informativos dos passos a seguir para se efetuar a ressintonia, como folhetos, cartazes, mupis e outdoors e vídeos. Vão ser realizadas sessões de esclarecimento, em ligação com as juntas de freguesias e outras entidades relevantes e será disponibilizado um posto móvel de apoio aos cidadãos (situado em locais centrais), para esclarecer dúvidas, entregar folhetos e dar informação sobre a sintonização dos diferentes tipos de aparelhos (televisões e box).”
Existe também um serviço de atendimento ao cidadão, através do número de telefónico gratuito 800 10 20 02, disponível todos os dias, das 9h00 às 22h00.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

28 Junho 2020

Verbos traiçoeiros

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho