Correio do Minho

Braga, sábado

A terminar o ano letivo...

O nível de vida português pode ser ultrapassado pelos países do leste europeu

Voz às Escolas

2015-06-08 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

Estamos a terminar o ano letivo e a iniciar as férias escolares, que alguns consideram muito longas. Consideramos bem merecidas…
Fazemos aqui uma breve reflexão sobre o ano letivo no nosso agrupamento, nomeadamente sobre o plano de atividades.
Sabemos que todos trabalhamos para o sucesso e integração de todos os alunos, o que nem sempre é fácil.

O tempo passado na escola por vezes parece demasiado. As aulas de noventa minutos (a duração mais comum do tempo letivo) apresentam algumas dificuldades quer para os alunos, quer para os professores. Todos sentimos que há um momento a partir do qual não é fácil pedir a concentração e o empenho dos alunos nas tarefas escolares. Por outro lado, pelo facto dos alunos terem o horário escolar sempre ocupado, mesmo na ausência de algum professor, também favorece, por vezes, a diminuição da atenção.

Apesar de cumprirmos estes horários há já alguns anos, ainda se considera que poderá não ser o mais aconselhável e adequado para se cumprir os programas curriculares.
Mas não é só na sala de aula que se centram as aprendizagens e as atividades. Desenvolvemos dezenas de atividades e projetos que envolveram a comunidade escolar e trouxeram ao nosso Agrupamento muitos convidados. Tendo em conta alguns exemplos, os nossos alunos participam em diversas visitas de estudo, exposições de trabalhos, caminhadas temáticas, teatro, desporto escolar, conferências, parlamento jovem, parlamento conce- lhio, entre outros.

Os nossos alunos e professores desenvolvem atividades muito importantes para toda a comunidade, promovendo-se a solidariedade, como é o caso da realização das campanhas temáticas, recolhendo bens alimentares, roupa, calçado e a participação no Banco Alimentar.
Ao longo do ano letivo vivemos acontecimentos que consideramos mais marcantes no nosso Agrupamento.

Um acontecimento foi o dia 22 de janeiro, em que celebramos o nosso patrono Carlos Amarante. Este ano foi especial, inauguramos, com o apoio da autarquia, uma placa alusiva aos 200 anos do seu falecimento, na entrada da escola secundária.
Outro acontecimento marcante foi a entrega dos diplomas de mérito e mérito académico aos alunos do nosso agrupamento, em cerimónia pública aberta a toda a comunidade. A satisfação dos alunos e famílias foi contagiante, pois sentiam que o empenho foi recompensado.

A este propósito tenho de referir que assisti recentemente, na Reitoria da Universidade do Minho, à entrega das Bolsas de Excelência. Verifiquei que muitos dos alunos premiados são ex-alunos da Escola Secundária Carlos Amarante, o que nos deixa muito orgulhosos. Nesta breve referência e na impossibilidade de o fazer pessoalmente, aproveitamos para dar os parabéns a todos.
Não sendo possível referir todas as atividades que marcaram o nosso quotidiano, salientamos ainda dois casos que envolveram toda a comunidade escolar: o Sarau Cultural do nosso Agrupamento e a participação na Braga Romana.

Nas próximas semanas, realizam-se os exames finais de 9.º ano e do ensino secundário. Para muitos alunos (caso do 12.º ano) será a etapa final do percurso na escola. A todos desejamos muito sucesso.
Para todos, sem exceção, desejamos ótimas férias!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.