Correio do Minho

Braga,

- +

Adoro!

A Sueca

Conta o Leitor

2019-08-17 às 06h00

Escritor Escritor

Maria Natália Silva

Definitivamente ir às compras é deveras interessante e deixa-nos inspirados, especialmente se aproveitarmos bem os saldos. Este era o tema do programa de rádio que o sr. Braga escutava no seu quarto, logo pela manhã. Pensou que talvez fosse a época dos saldos, sim porque promoções existem ao longo do ano. Continuou a ouvir o programa e confirmou que realmente, como estávamos no mês de Agosto, os saldos estavam aí!
Neste programa várias mulheres expressavam a sua opinião no que concerne ao tema, Shopping, do Inglês , referente a compras. De facto uma mulher não pode viver sem compras, sejam elas muitas ou poucas. E então na época dos saldos é uma boa altura para renovar o guarda-roupa. Diziam que as mulheres se preocupam com a sua imagem e era essencial não descurar este assunto que tantas alegrias e prazer podem trazer. Quando uma mulher se veste bem, quer dizer que tem cuidado na sua aparência, que quer marcar presença, que tem gosto, que se preocupa com a sua imagem, que quer causar boa impressão, que quer agradar mas também porque gosta realmente de se vestir bem…Há uma infinidade de razões e todas elas interessantes.
Argumentaram também que o mundo da moda já não é tanto só para as mulheres mas que os homens também se começaram a interessar e muito, por todas as questões da moda, pela sua imagem.
O programa ainda estava no ar, quando se dirigiu para o seu trabalho. Normalmente não comprava muito, contudo gostava de se vestir bem. E aproveitava a época dos saldos para compras maiores. Hoje, vestia calças regular fit, de linho, camisa branca e um blazer azul de malha. Quanto aos sapatos eram de vela, em tom de castanho o que completava o seu look. Excepcionalmente, parou para apreciar as diferentes montras que encontrou ao longo do percurso em direcção ao seu trabalho.
Reparou que havia algumas filas para algumas lojas da cidade. Era o frenesim dos saldos. Nos saldos há por vezes boas pechinchas que se encontram e que nos fazem falta. É aquela peça que nos vai tornar especiais. Às vezes “ namoramos “ uma peça, mas por diversas razões não a compramos! Mas quando chegam os saldos, até um número menor trazemos, tal é a vontade de a ter.
Por vezes seguimos a moda que os outros vestem, que as marcas nos mostram, mas há sempre uma peça que gostamos mais e que queremos adquirir. Todos e cada um de nós tem o seu estilo, mas os criadores de moda ajudam-nos, mostram-nos bonitos e variados estilos que também podemos usar.
A moda também tem aquela capacidade de unir as pessoas, são os projectos de criação, execução, esplendor e diversidade. Os desfiles mais ou menos sofisticados falam-nos da vivacidade e novidade das diferentes marcas, nas diversas estações do ano, do que elas têm para nos oferecer.
Eram estes pensamentos que ocupavam a cabeça do sr. Braga, após ter ouvido o programa de rádio, ter percorrido as ruas da cidade e ter visitado alguns shoppings. Ainda num dos shoppings da cidade, conseguiu entrevistar alguém que gostava de moda e se apresentava realmente bem vestida e muito simpática. Após algumas questões que realizou, a entrevistada referiu que a moda era um “must”, um estilo de vida e algo inspirador, não só para si própria mas também para os outros. Considerava ainda a moda como um luxo acessível. Disse que tinha um sentimento de bem-estar quando está bem vestida e que se sente mais confiante quando se relaciona com os outros.
O sr. Braga agradeceu a calorosa entrevista e começou a pensar que a moda, para esta mulher funcionava quase como terapia! Decidiu que iria por no papel todas estas ideias.
Contudo, decidiu ainda entrevistar “algum personagem” do sexo masculino para ouvir mais opiniões. Um “gentleman”, por volta dos 30, prontificou-se a conceder-lhe algumas palavras, dizendo que para ele as compras eram algo necessário; tinha muito gosto nele próprio, tinha o seu estilo; também seguia as tendências da moda, porque o inspiravam; referiu ainda que gostava de se apresentar bem, da cabeça aos pés, e que sabia utilizar um bom look nas diversas situações.
Assim, a segunda entrevista correu também muito bem e encontrava-se feliz por poder partilhar com os seus leitores ideias sobre moda, compras e estilos. Era um tema sempre actualíssimo, com muitos seguidores. E porque não fazê-lo nesta época de verão, quando todos se encontram mais libertos, mais atentos podendo descobrir mais estilos, ser mais apreciadores de arte e ficar mais bonitos? Precisamos de temas inspiradores e de pessoas também, que nos transportem para além do quotidiano, do banal e nos dêem estes momentos de glória, que sentimos ao estarmos bem connosco próprios e com os outros, porque algo e neste caso a moda concreta nos tocou.
Escreveu tudo no papel e estava prestes a enviar o seu texto para a Redacção, quando se lembrou de uma expressão que a sua entrevistada lhe fornecera de uma revista de moda, e que para ela, era muito inspiradora: “Os meus desenhos serão sempre uma forma de expressão que vos ajudarão a encontrar as vossas melhores qualidades”. Pedro del Hierro.
Terminou então em grande o seu texto, confiante de que o seu público iria lê-lo com interesse e paixão. Também ele partilhava destas ideias que acrescentam valor a cada um de nós e nos elevam.

Deixa o teu comentário

Últimas Conta o Leitor

29 Agosto 2019

Dor

28 Agosto 2019

As batatas fritas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.