Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

“Agora e depois: o que um mundo pós-COVID pode trazer para as bibliotecas” - IFLA

O Movimento Escutista Mundial (I)

“Agora e depois: o que um mundo pós-COVID pode trazer para as bibliotecas” - IFLA

Voz às Bibliotecas

2020-06-18 às 06h00

Carla Araújo Carla Araújo

A IFLA, Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias, no seu Blog sobre Política e Advocacia para as Biblioteca, que se assume como um fórum informal para partilhar ideias sobre os principais desafios e oportunidades para bibliotecas em todo o mundo, publicou o artigo “Agora e depois: o que um mundo pós-COVID pode trazer para as bibliotecas”. Nele pode-se constatar que, em todo o mundo, os profissionais de bibliotecas, e dos demais setores da informação, estão a tentar superar-se, tanto a nível pessoal como a nível profissional, para lidar com a pandemia gerada pelo, ainda pouco conhecido, vírus COVID-19. Sabendo-se que as bibliotecas estão a agir e a reagir de formas diferentes, pois prestam serviços a comunidades que também são diferentes entre si, pode-se afirmar, sem qualquer dúvida, que todas estão a ser previdentes e cautelosas na reabertura dos seus serviços. Com tão pouco informação sobre a evolução da pandemia e com tanta incerteza sobre as suas futuras implicações, é normal que o foco das bibliotecas esteja para já centrado no curto prazo e que a retoma dos seus serviços e das suas atividades não seja para já pensada e programada para o longo prazo. Neste blog, a IFLA tentou identificar dez pertinentes questões sobre os acontecimentos que as bibliotecas estão experienciando atualmente e explorar o que esses acontecimentos podem significar em termos de tendências que possam moldar o futuro das mesmas.

Aqui ficam as dez perguntas, para as quais vale mesmo a pena a leitura das suas reflexões:
1) Restrições ao movimento mudaram dramaticamente nossas vidas - voltaremos ao normal?
2) Muitas de nossas atividades foram ativadas on-line - elas permanecerão lá?
3) Os governos estão investindo bilhões em economias - como vão recuperá-lo?
4) A educação foi interrompida e atrasada - podemos limitar os efeitos de cicatrizes?
5) Os poderes de teste, rastreamento e emergência estão ajudando a combater a pandemia - mas os governos serão capazes de seguir em frente?
6) Tornou-se evidente que leis e práticas não estavam prontas - vamos aprender as lições?
7) As fraquezas e a incompletude em nossa infraestrutura digital tornaram-se claras - vamos corrigi-las?
8) A necessidade de compartilhamento global de informações é óbvia - vamos torná-lo permanente?
9) A poluição diminuiu e a qualidade do ar aumentou - aprenderemos a viver vidas mais verdes?
10) O valor da cultura no bem-estar é claro - continuaremos a investir para torná-la realidade?
Parece que uma coisa é certa, é ainda muito cedo para se afirmar com confiança o que virá a seguir, contudo, não podemos ignorar que o que está a acontecer agora moldará, certamente, o futuro.
Aos profissionais da informação recomendo a leitura, a reflexão e, eventualmente, a partilha de opiniões e ideias.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho