Correio do Minho

Braga, sábado

Aos alunos e ex-alunos da ESCA

O nível de vida português pode ser ultrapassado pelos países do leste europeu

Voz às Escolas

2010-09-20 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

Retomamos o contacto com os leitores do “Correio do Minho”.
O quotidiano da ESCA tem sido a inspiração para as reflexões publicadas. Neste momento poderíamos escrever sobre o início do ano lectivo ou sobre os resultados do acesso ao ensino superior. Optamos pelo último tema.

Como é do conhecimento público, está concluída a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior 2010.
Uma vez mais, a nossa Escola provou ser um estabelecimento de ensino público com resultados que satisfazem a comunidade educativa em geral e, em especial, os seus agora ex-alunos que nos enchem de orgulho e que deixam muitas saudades.

Mas, vamos aos números.
Num universo de mil e sete (1007) alunos inscritos para exame, trezentos e cinquenta e oito (358) apresentaram candidatura (64%), sendo que destes trezentos e onze (311) foram colocados na primeira fase (87%).
No ano lectivo que agora começa, propomo-nos ultrapassar estes números.

Por opção, cento e cinquenta e um (151) alunos conseguiram colocação na primeira opção (49%), setenta (70) na segunda (23%), trinta e nove na terceira (13%), trinta (30) na quarta (10%), treze (13) na quinta (4%) e oito (8) na sexta opção (3%).
Na sequência do trabalho realizado, propomo-nos melhorar também estes números no ano lectivo de 2010/2011.
Demasiada ambição, dirão alguns.

Pensamos que não, tanto mais que os números relativos à colocação por curso de ensino superior permitem-nos aspirar atingir tais metas.
Vejamos.

A ESCA colocou vinte e quatro (24) alunos no curso de Medicina, catorze (14) no curso de Engenharia Mecânica, doze (12) no curso de Direito, dez (10) nos cursos de Engenharia Civil, Engenharia Electrónica Industrial e Computadores, Enfermagem e Psicologia, nove (9) nos cursos de Línguas Aplicadas e Arquitectura, oito (8) nos cursos de Tecnologias e Sistemas de Informação, sete (7) nos cursos de Ciências da Comunicação e Engenharia Informática e cinco (5) no curso de Gestão.

A Universidade do Minho continua a acolher a maioria dos nossos alunos (173), verificando-se que esta Universidade continua a ser a primeira opção para uma larga maioria.
Não é demais referir que estes resultados escolares foram conseguidos num ano em que, devido às obras de remodelação na ESCA, as condições de estudo e de trabalho não foram as ideais, nem para alunos, nem para professores, sem esquecer o pessoal não docente. Este facto valoriza, ainda mais, o desempenho de todos.

Por fim, e neste mesmo contexto, não podemos deixar de referir os dois Prémios de Mérito que no passado dia 8 de Setembro foram entregues nesta Escola. A melhor média atingida é de 19,7 valores, pertence à aluna Bruna Malheiro, sendo, aliás, uma das melhores a nível nacional. Nos cursos profissionais, a melhor média obtida é de 14,8 valores e pertence ao aluno Tiago Carvalho.

Pela nossa parte, obrigada a todos os membros da comunidade educativa que, de uma forma ou de outra, contribuiram para estes resultados.
Aos nossos alunos e ex-alunos, desejamos um futuro feliz.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.