Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Associações de Estudantes do Ensino Básico e Secundário - um caso de boas práticas

O Estado da União

Voz às Escolas

2013-12-30 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

Todos os anos, os nossos alunos empenham-se calorosamente na eleição da Associação de Estudantes.
Este empenho é visto, por um lado, com o propósito de adquirirem protagonismo para outros atos eleitorais, por outro, para participarem em diferentes atividades, nomeadamente, na viagem de finalistas, que os próprios organizam.

Os nossos alunos apresentam uma participação mais ativa na vida da escola, alargada a toda a comunidade escolar. Temo-los visto envolvidos em variadas atividades, nomeadamente em campanhas de solidariedade, ocupação de tempos livres, atividades desportivas, dinamização da Rádio Escolar, entre outras.
O legislador revela interesse no fomento do papel das associações de estudantes reconhecendo o papel pelas mesmas desempenhado na educação e socialização dos alunos.

A Resolução da Assembleia da República no 155/2013, de 27 de dezembro, recomenda ao Governo a adoção de um plano integrado de revitalização das Associações de Estudantes do Ensino Básico e Secundário como vetor de promoção de uma cidadania juvenil mais ativa.

Esta Resolução recomenda ainda que se promova a criação do manual de boas práticas das Associações de estudantes do Ensino Básico e Secundário; desenvolva programas de formação especial para dirigentes associativos; promova a simplificação do processo de legalização e inscrição no Registo Nacional do Associativismo Jovem (RNAJ); proceda ao reforço do apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude, IP; analise o alargamento do âmbito de intervenção da Associações de Estudantes ao Desporto Escolar e ao Empreendedorismo; analise a possibilidade de aumentarem as prerrogativas das Associações de estudantes e o reforço da articulação comos órgãos diretivos dos respetivos estabelecimentos de ensino; desenvolva a criação de um programa especial “Aprender a viver com a Cidadania”.

Lida a Resolução foi com agrado que verificamos o quão atuais são os Estatutos da Associação de Estudantes da nossa escola, agora nosso agrupamento, publicados no Diário da República, III Série, de 5 de fevereiro de 1991.
Veja-se o teor de algumas alíneas do artigo 4.º: “A Associação de Estudantes, quando em pleno exercício dos seu direitos, propõe-se: - promover a formação cultural, desportiva e recreativa dos estudantes; - estabelecer relações com outras organizações de juventude, nacionais e estrangeiras; - fomentar o espírito do associativismo juvenil; - orientar a discussão dos problemas estudantis e escolares e fazer com que se consiga a sua resolução.”

Com mais de vinte anos, os Estatutos da Associação de Estudantes mostram-se plenos de ambição e atualidade resistindo, como se vê, à passagem do tempo e dos muitos dirigentes que por aqui passaram, a quem aproveitamos para daqui saudar esperando que a sua experiência enquanto dirigentes associativos juvenis tenha frutificado.
Como nota final, desejo para todos um excelente ano 2014.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.