Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

Braga, Capital Europeia do Voluntariado, porque não?

Cooperação da Euro-Região Galiza-Norte de Portugal: adaptação à era pós-covid19

Braga, Capital Europeia  do Voluntariado, porque não?

Ideias Políticas

2021-05-11 às 06h00

Diogo Cunha Diogo Cunha

O voluntariado é, hoje, ainda mais importante que no passado. A pandemia veio aumentar de forma colossal o fosso para os os mais desfavorecidos.
Se por um lado, a pandemia trouxe desconfiança e individualismo, por outro, veêm-se diariamente milhares de atos de solidariedade para com o próximo, de entre ajuda, sem esperar nada em troca (para muitos. provavelmente, um sorriso, um olhar de agradecimento ou até a sua própria consciência do acto já que grande parte destes atos são feitos no anonimato).
Recordo-me, em especial, na necessidade específica de viseiras e máscaras em tecido, da entrega de refeições, alimentos e cabazes, mas também das compras de bens essenciais e medicamentos aqueles que, pela idade ou pela sua condição de saúde não tinham capacidade para o fazer.
Recordo-me, da mesma forma, de todas as organizações tiveram que, face à situação, se adaptaram e reinventaram, pois, em muitas delas, os voluntários permanentes encontravam-se dentro do grupo de risco, e por isso, confinados.
O voluntariado é um dos maiores atos de cidadania e tem hoje um papel fundamental na realização pessoal de cada um.
Em Portugal, apesar de o número de organizações e voluntários ter aumentado nos últimos anos ainda estamos abaixo da média europeia.
Em Braga, existem centenas de associações com voluntários que dedicam diariamente o seu tempo aos outros, desde a saúde à alimentação, passando pela reinserção social, ação social, defesa dos animais e ambiente, entre outros, algumas destas até nasceram durante este período, face às necessidades urgentes que a sociedade não consegue antecipar. No último ano, o Banco Local de Voluntariado da Câmara Municipal de Braga teve todas as atividades suspensas. Se por um lado nos eram impostas regras de distanciamento social, por outro nunca esta organização, desde a sua criação, foi tão importante.
A prática do voluntariado deve ser promovida junto da comunidade.
Exemplo disso é a Capital Europeia da Juventude em 2012 e a forma como impulsionou a juventude e todas as áreas que se interligam e até o património que nos deixou(GNRation), e os louros que ainda colhemos passados dez anos.
5 de dezembro celebra-se o dia internacional do voluntariado e fica a pergunta: o que falta para sermos escolhidos pelo Centro Europeu de Voluntariado?
Este é um desafio que Braga devia abraçar, um desafio nobre.
É por isso que, enquanto presidente da Juventude Socialista de Braga irei propôr ao candidato à Câmara Municipal de Braga pelo Partido Socialista, Hugo Pires, que inclua esta proposta no seu programa eleitoral.
Escrevo-vos desde Guadalupe, São Tomé e Príncipe, onde me encontro a participar através de duas organizações em três projectos de voluntariado, de âmbito educativo, nos quais espero conseguir fazer a diferença, influenciado positivamente o presente e futuro dos jovens e desta comunidade. “

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho