Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Braga

Um futuro europeu sustentável

Ideias Políticas

2015-12-22 às 06h00

Hugo Soares

Por estes dias quem visite o centro de Braga pode bem viajar no imaginário. A nossa Braga transformou-se uma referência de atratividade, de vida e de espírito festivo. Sim, festivo (daquela que a oposição crítica, mas que faz de Braga uma cidade de cultura, de movimento e dinamismo social e económico). E como é gratificante ver o ar feliz de milhares de bracarenses que passeiam por uma cidade pejada de iniciativas, carregada de eventos e inundada de cheiros natalícios. Braga é Natal; mas Braga já é atração turística.

Durante vários anos defendi e desejei uma cidade que se projetasse no País e na Europa. Que o centro tivesse gente. Que essa gente fosse feliz. Que as nossas gentes tivessem oferta. Que o comércio pudesse ter vida. Que novos negócios se projetassem e crescessem. Que o emprego aumentasse. Hoje, caminhamos para essa cidade.
Vamos aos factos.

Quem passear pelo centro da nossa cidade percebe que fim de semana após fim de semana somos mais. Mais gente, mais turistas, mais movimento.
Quem olhar para os espaços comerciais vê novos negócios, diferentes projetos e ideias empreendedoras.
Quem quiser, tem no Theatro Circo um espaço eclético e sempre pejado (já há dificuldade em comprar bilhetes para alguns espetáculos).
Quem quiser, tem no Generation uma oferta diferenciada, para nichos de público diferenciado e com programação de qualidade. Para crianças, jovens e adultos.
Quem quiser, encontra no PEB feiras diversificadas. Seja no cumprimento da missão a que a InvestBraga se investiu seja na multidisplinariedade de aproveitamento do auditório.

Os eventos de rua são uma constante. Em cada esquina. Em cada recanto. E o mérito é de todos. Dos bracarenses que aderem ávidos - como sempre disse - de participarem e de terem a cidade que merecem. Das associações e coletividades que correspondem e são proactivas. Dos agentes privados que apoiam e investem acreditando e arriscando. E do executivo municipal que não é obstáculo, que promove, que facilita e que puxa por todos.

Braga é festa. Mas não é a festa propagandística que alguns confundem com os foguetes que enviavam cada vez que achavam que se justificava. Normalmente lançavam os foguetes e apanhavam as canas. Agora não há foguetes. Há bracarenses a desfrutar. Há alegria. Há cultura. Há economia.

Numa palavra aqueles que acreditaram que a mudança de 2013 catapultaria Braga tiveram razão. E hoje, já não são “aqueles” (muitos) que fizeram a diferença. Hoje, são muitos mais a puxar por Braga!
Termino como comecei. Por estes dias quem visite o centro de Braga pode bem viajar no imaginário. Braga faz sonhar. Porque nós sonhamos a Braga que construímos!
Aproveito para desejar, a si leitor do Correio do Minho e a todos os bracarenses, um Santo Natal.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

13 Novembro 2018

A democracia e a hipocrisia

13 Novembro 2018

Dar banho às virgens

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.