Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Campanha de Vacinação Outono/Inverno 22-23

A Árvore da Vida

Campanha de Vacinação Outono/Inverno 22-23

Voz à Saúde

2022-09-06 às 06h00

Joana Afonso Joana Afonso

A estratégia de vacinação contra a COVID-19 tem-se revelado uma das armas mais eficazes de controlo da doença. Nesse sentido, e com a entrada dos dias mais frios que se associam a um aumento do aparecimento de doenças respiratórias, surgem as diretrizes da nova campanha de vacinação com cobertura para o período de outono- inverno 2022-2023.
A Direção Geral de Saúde (DGS) alerta para o facto das recomendações serem adaptadas à evolução do conhecimento científico, à situação epidemiológica e à calendarização da chegada das vacinas contra a COVID-19 em Portugal, à data da publicação deste artigo.

Assim, os critérios de vacinação dos grupos elegíveis para a dose de reforço sazonal foram definidos de acordo com o risco de apresentação de doença grave, hospitalização e morte por COVID-19. Desde que tenham concluído o esquema vacinal primário e independentemente da vacina previamente administrada, bem como do número de reforços realizados ou da história prévia de infeção devem ser vacinados:
- Profissionais e residentes em Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, como lares ou similares e Rede Nacional dos Cuidados Continuados Integrados (RNCCI);
- Profissionais e Residentes em estabelecimentos prisionais;
- Profissionais dos serviços de saúde (públicos ou privados) e de outros serviços prestadores de cuidados de saúde, além de estudantes em estágios clínicos;
- Bombeiros envolvidos no transporte de doentes;
- Pessoas com idade igual ou superior a 60 anos;
- Pessoas com idades compreendidas entre 18 – 59 anos, incluindo grávidas, mas que apresentem doenças como: neoplasias malignas ativas, doentes transplantados ou candidatos a transplante, doentes imunossuprimidos, doenças neurológicas que comprometam a função respiratória, doenças mentais como a esquizofrenia, a doença bipolar grave ou outras psicoses, doenças hepáticas crónicas, diabetes, obesidade (Índice de Massa Corporal – IMC ? 35 kg/m2) ou baixo peso (IMC < 18,5 kg/m2), doenças do coração como insuficiência cardíaca, miocardiopatias, hipertensão pulmonar, enfarte agudo do miocárdio, doença renal crónica (em estadio igual ou superior a III), doenças pulmonares crónicas como as que apresentam necessidade de oxigenoterapia ou ventiloterapia, a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), a asma grave que precise de medicação sistémica, outras doenças como a Trissomia 21.
- Pessoas com idades compreendidas entre 12-17 anos com patologias de risco como: neoplasias malignas ativas, doentes transplantados ou candidatos a transplante, doentes imunossuprimidos, doenças neurológicas graves como paralisia cerebral e distrofias musculares, perturbações graves do desenvolvimento como Trissomia 21, diabetes, obesidade, doenças cardíacas, pulmonares e renais graves.
As doses de reforço sazonal deverão ser realizadas com uma das vacinas disponíveis e aprovadas atualmente: Comirnaty Original/Omicron® ou Spikevax bivalente Original/Omicron®.

A dose de reforço deve ser realizada com uma vacina de mRNA, disponível e aprovada para esta indicação, de acordo com as recomendações das Normas específicas de cada vacina da DGS: a. Comirnaty Original/Omicron®; b. Spikevax bivalente Original/Omicron®. De salientar que, o intervalo recomendado entre a dose de reforço sazonal e o evento mais recente quer seja a última dose da vacina ou o diagnóstico da infeção COVID-19 é de 4 a 6 meses (intervalo mínimo de 3 meses).

Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua Saúde!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho