Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Cancro da pele?! Previna-se!

O mito do roubo de trabalho

Voz à Saúde

2018-05-15 às 06h00

Isabel Sousa

A Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo alerta que o Cancro da Pele é o tipo de cancro mais comum. Em época balnear em que, por vezes, impera a vontade para ficar com uma pele bronzeada, torna-se imperioso reforçar os cuidados a adotar para prevenir o Cancro. O Melanoma é um tipo de Cancro da Pele que pode surgir em qualquer idade e é altamente perigoso dado que se metastiza (espalha) rapidamente. Este tipo de cancro desenvolve-se a partir de um nevo (sinal) atípico que foi sofrendo alterações ou como uma lesão de novo sobretudo em pele com muitos nevos ou lentigos (manchas solares parecidas com sardas) ou em pele com antecedentes de queimaduras solares e/ou uso de solário.
Como prevenir o aparecimento do Cancro da Pele?

A chave principal para esta resposta está na redução da exposição aos raios ultra-violeta (UV). Esta exposição arriscada não ocorre, apenas, quando se encontra na praia ou na piscina. A prática de qualquer atividade ao ar livre (desporto, jardinagem, caminhar) exige cuidados. Assim deve aplicar, sempre, protector com um factor de proteção igual ou superior a 30, que deve ser renovado a cada 2h e após o banho (mesmo que seja à prova de água); evitar as horas de maior intensidade de radiação UV (12h- 16h); usar um chapéu, uma camisa ou t-shirt de cor escura e óculos de sol. O tempo nublado, os toldos e guarda sol não impedem a passagem das radiações pelo que, também, nestas situações, é importante a adoção de medidas preventivas. Uma dieta equilibrada e a ingestão de água são, também, fundamentais.
O reflexo dos raios solares estão presentes em vários locais com diferentes intensidades, na neve (85%), na praia (20%), na água e na relva (5%) e as pessoas ruivas, as loiras, com sardas e muitos sinais, devem proteger-se com maior rigor.

No primeiro ano de idade, as crianças não devem ser expostas directamente ao sol. Uma queimadura solar na infância duplica o risco de mais tarde se desenvolver um Cancro de Pele.
Vigie o tamanho, o contorno e a cor dos seus nevos. Se tiver qualquer sinal que pareça suspeito, consulte imediatamente o seu Médico de Família, este irá ajudá-lo e irá encaminhar para um Dermatologista, se necessário.
O que é um sinal suspeito? Um sinal que sofreu alguma alteração de tamanho, cor e/ou forma; tem aspeto diferente dos restantes; é assimétrico ou tem bordos irregulares; é áspero ou escamoso; tem várias cores; dá vontade de coçar ; sangra ou liberta líquido; tem aspeto rosado ou que parece uma ferida que não cicatriza.

O Cancro da Pele pode ser tratado. Contudo, o diagnóstico precoce é fundamental para aumentar a possibilidade de uma recuperação completa. No caso do tratamento ser tardio, as complicações podem ser muitas nomeadamente a desfiguração e até mesmo a morte.
Não deixe que os seus comportamentos de risco aumentem a probabilidade de desenvolver um Cancro Cutâneo. Não deixe que um atraso no diagnóstico reduza as hipóteses de um tratamento bem sucedido.
Proteja a sua pele, os lábios e os olhos do excesso de sol e procure o seu Médico de Família para o aconselhar.
SAÚDE Cuidada, VIDA Conservada.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.