Correio do Minho

Braga, sábado

- +

Catarata – o nevoeiro na sua visão

Bem-estar dos portugueses no contexto europeu

Catarata – o nevoeiro na sua visão

Voz à Saúde

2024-02-06 às 06h00

Joana Afonso Joana Afonso

A Catarata é uma doença que diz respeito à opacificação do cristalino, uma das estruturas do olho, que é responsável pelo focar das imagens. Quando presente, o olho perde a capacidade de focar corretamente diminuindo a qualidade da visão, fazendo aparecer a sensação de visão enevoada. Apesar de tratável, ainda é uma das principais causas de cegueira evitável em todo o mundo. No nosso país estima-se que cerca de 170 mil pessoas possam apresentar a doença.
Podem afetar tanto um como os dois olhos, podendo evoluir em momentos diferentes. Não se tratando de uma doença infeciosa não se transmite de um olho para outro, nem de pessoa para pessoa.
Com a presença de Catarata a pessoa perde, gradualmente, a capacidade de visão tanto para o perto como para o longe e ganha dificuldade na distinção de algumas cores. Ver halos em torno das luzes, ter dificuldade na visão noturna, apresentar visão dupla e sensibilidade aumentada à luz ou ter a necessidade de estar sempre a alterar a graduação dos óculos podem também ser sinais do aparecimento de Catarata.
O principal fator de aparecimento de Cataratas é a idade, correspondendo a um processo comum da evolução do tempo, sendo, por isso, mais comum em pessoas idosas. No entanto, há fatores que podem contribuir para um aparecimento mais precoce. Destaque para doenças como Diabetes, histórico de traumatismo ocular ou de tratamentos que envolvam radioterapia ou a toma de alguns medicamentos (por exemplo corticosteroides), do consumo de tabaco, álcool, radiação ultra- violeta e dieta não equilibrada, como outros fatores de risco.
Em caso de suspeita da presença de Catarata deverá ser avaliado por um Médico especializado e ser submetido a um exame oftalmológico de avaliação do cristalino do olho para que seja feito o diagnóstico.
O tratamento, numa fase inicial, poderá passar pela alteração da graduação dos óculos, pelo recurso a lentes antirreflexo ou pelo uso de uma iluminação mais potente. No entanto, o único tratamento definitivo é a cirurgia na qual a Catarata é removida e substituída por uma lente artificial e terá indicação de acordo com o impacto da doença no dia-a-dia da pessoa. Na maioria dos casos, não se trata de uma cirurgia urgente. Da mesma forma, quando a Catarata afeta os dois olhos é habitual que se realizem duas cirurgias em momentos diferentes, operando primeiro o olho que apresentar maior limitação.
Uma das formas de controlo da doença é a prevenção que passa pelo consumo de uma alimentação equilibrada rica em antioxidantes, pela moderação do consumo de álcool e pela cessação tabágica. O uso de óculos de sol quando há uma exposição marcada também poderá ser um fator de proteção.
Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua Saúde!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho