Correio do Minho

Braga, sábado

CITec - Programa Capacitar a Indústria Portuguesa

Menina

Ideias

2017-01-14 às 06h00

Vasco Teixeira

Portugal ainda enfrenta dois enormes desafios: crescimento económico e emprego. Continua a ser necessário uma eficaz implementação de medidas e reformas estruturais para um crescimento da economia que seja sustentável, e considerando até uma reorientação dos fundos europeus para o tecido produtivo para a criação efetiva de valor, para a formação e o emprego. O crescimento sustentável da economia portuguesa também dependerá muito da capacidade de se estimular a competitividade a nível regional, apostando no desenvolvimento económico e tecnológico das regiões de uma forma efetiva, sustentável e inteligente.

Portugal necessita de continuar a reforçar a sua aposta no investimento no Conhecimento e na Inovação como alavanca para o crescimento socioeconómico e o desenvolvimento sustentável. É sempre importante considerar que só um compromisso efetivo de longo prazo com o Conhecimento, a Ciência e a Tecnologia será crucial para estimular o crescimento e a competitividade do nosso país.

Recentemente foi aprovado o Programa Capacitar a Indústria Portuguesa (CITec), um programa de apoio aos Centros de Interface Tecnológico-CIT (centros de transferência de tecnologia) e que tem por objetivo reforçar a competitividade das empresas através da criação de valor e estimular uma maior ligação das universidades às empresas. O CITec visa promover o crescimento económico baseado na valorização do conhecimento científico e tecnológico e a sua transformação em inovação.

O CITec assenta na transversalidade a vários ministérios, envolvendo a Economia, a Ciência, o Emprego e o Ambiente. O seu orçamento inicial é de 15 milhões de euros (10 milhões provenientes do Fundo Português de Carbono e 5 milhões do IAPMEI). Este novo programa visa ainda promover os objetivos estabelecidos no Acordo de Parceria do Portugal 2020, no que respeita à Promoção do Crescimento e do Emprego. Um maior sucesso deste novo programa atingir-se-á se as medidas transversais agora lançadas estiverem ligadas, sempre que possível, a outros instrumentos e apoios financeiros que a UE lançou no âmbito dos fundos estruturais 2014-2020 e do próprio Portugal 2020.

O Programa CITec é dirigido à prossecução de três áreas de atuação fundamentais:
- O reforço financeiro das atividades e estruturas dos CIT;
- O reforço de recursos humanos altamente qualificados para os CIT, pela captação de recursos humanos altamente qualificados;
-A promoção do desenvolvimento de novas áreas de competências, incluindo as respeitantes à eficiência energética, à promoção da economia circular e à digitalização da economia.

É consensual que a relevância da ciência e da tecnologia na sociedade do conhecimento e da inovação são hoje cada vez mais considerados fatores indispensáveis para a competitividade das empresas, sendo essencial para a própria criação de emprego. Paralelamente um investimento eficaz e inteligente na Educação e na Formação para o desenvolvimento de competências-chave é essencial para estimular o crescimento e a competitividade, pois são as competências dos cidadãos que determinam a capacidade do país e das suas empresas para desencadear inovação, crescimento e aumentar a produtividade.

A criatividade e a inovação são fatores-chave para o desenvolvimento das empresas e para a competitividade. As universidades e os seus centros de investigação têm a importante responsabilidade de contribuírem para o desenvolvimento económico (disponibilizando às empresas soluções inovadoras), afirmação e reconhecimento internacional da excelência científica e tecnológica.

Para isso é importante reforçar a articulação entre as instituições do sistema científico e tecnológico e o tecido empresarial, com melhores ligações aos vários Centros de Interface Tecnológico, estes com responsabilidade nos processos de transferência de tecnologia das universidades para as empresas. A transferência de tecnologia pode ser entendida como o processo de transferência de propriedade intelectual (patentes, resultados de I&D, conhecimento tecnológico).

É também importante que se continue a promover atividades de I&D de base empresarial em setores e atividades económicas dirigidas a mercados de crescimento sustentado. Os CIT são determinantes para o desenvolvimento de novas áreas e a adoção de novas tecnologias para estas, nomeadamente a economia circular, a eficiência energética, a indústria 4.0 e todos os processos associados à transformação digital da indústria.

Ao contrário do que acontece nos restantes países europeus, os CIT não beneficiam, em Portugal, de qualquer apoio específico por parte do Estado. Com efeito, os CIT têm sido financiados por serviços prestados às empresas e por financiamento competitivo a projetos, o que se repercute no planeamento das suas atividades, já que estas se têm orientado para dar resposta a solicitações pontuais de entidades externas, não obedecendo a qualquer visão estratégica de médio e longo prazo.

Com o programa CITec pretende-se reforçar os incentivos à colaboração dos CIT com as instituições de ensino superior, não só na resolução de problemas concretos, mas também através de um planeamento estratégico de desenvolvimento tecnológico e de transferência de conhecimento em áreas estratégicas ao desenvolvimento futuro da produção industrial.

O CITec prevê a atribuição de um financiamento de natureza plurianual aos CIT, o que permitirá aumentar os níveis de estabilidade financeira das instituições para um nível compatível com a definição de objetivos de médio-longo prazo.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

18 Julho 2019

Jacques Delors

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.