Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Com naturalidade, Carlos Videira

Da falta que as tentações nos fazem

Ideias Políticas

2013-11-26 às 06h00

Francisco Mota

A Associação Académica da Universidade do Minho afirmou-se ao longo dos anos como um dos principais agentes dinamizadores da cidade. Hoje são-lhes reconhecidas credenciais de actuação muito mais além da tradicional vida académica. Este estatuto surge apenas, graças ao pioneirismo associativo bem como a capacidade de visão dos diversos presidentes e dirigentes que conduziram a AAUM. Foi sem dúvida uma associação empreendedora quando assumiu a sua missão para além dos muros universitários querendo afirmar na cidade e para a cidade toda a riqueza que na UM era produzida e desenvolvida.

Mesmo tendo sido esquecida durante anos a fio pela gestão municipal a verdade é que o orgulho na academia foi crescendo a par dos resultados e do reconhecimento nacional e internacional. Braga certifica-se na rede universitária, elevando assim o nome da cidade e da região, obtendo um cardápio invejável de conquistas no desporto, na cultura, no empreendedorismo e na investigação.

É sem dúvida um percurso notável, o da associação académica, que teve a capacidade de trabalhar de dentro para fora sem que nunca se tivesse desorientado na sua acção. Mas acredito que apenas foi possível porque existiu ao longo dos tempos uma estratégia comum entre as diversas direcções.

Tendo em conta que os órgãos da AAUM vão a sufrágio nos próximos dias, não podia deixar de afirmar que o projecto desta organização deve continuar a pautar por estas linhas estratégicas, admitindo com toda a naturalidade que apenas existe uma pessoa capaz para tal: Carlos Videira.

Presidente da AAUM durante o último mandato, Carlos Videira afirmou-se pela sua gestão rigorosa, espírito combativo e de um desprendimento único. Garantiu, facilmente, no associativismo nacional uma posição de destaque, a onde vincou de uma forma clara os interesses da Academia do Minho e do ensino superior português.

Com um percurso académico de excelência este minhoto natural de Vila Praia de Âncora, merece de Braga um profundo agradecimento por toda a entrega e dedicação com que abraçou a nossa terra e olhou para a academia como uma oportunidade de desenvolver a cidade tornando-a mais atractiva para quem nela estuda bem como para quem nela reside.

Mesmo consciente de que apenas com uma equipa forte e capaz se pode concretizar projectos de sucesso, estou convicto que apenas será possível com a liderança de Carlos Videira à frente dos destinos da Associação Académica da Universidade do Minho.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

25 Setembro 2018

Confiança máxima

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.