Correio do Minho

Braga,

- +

Conselhos para consumir sustentavelmente(2)

A sabedoria do cuidar no Alzheimer

Escreve quem sabe

2012-06-19 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

Pescado

• Pense em adquirir peixe fresco em vez de peixe em conserva. Reduzirá a quantidade de recursos desperdiçados no processo de conservação e poderá poupar dinheiro.
• Coma menos peixe - os oceanos não conseguem suportar o ritmo de consumo actual.
• Recuse pescado miúdo e denuncie à ASAE a sua venda.
• Muitas espécies, criadas e engordadas, em quintas de peixe, necessitam de outros peixes como alimento. Consuma só espécies herbívoras e mariscos produzidos de forma sustentável.
• Produza os seus próprios alimentos!
• Cultive biologicamente.
• Faça um pequeno jardim e/ou horta, nem que seja num apartamento - cultive ervas aromáticas na janela da cozinha, construa uma horta vertical, alfaces em floreiras, tomates em sacos de cultivo ou, procure nas proximidades parcelas de terreno para arrendar ou uma horta comunitária.

Diversos
• Evite comprar electrodomésticos desnecessários. Se pensar bem, de alguns não precisa e outros usará muito poucas vezes. Opte por equipamentos de qualidade, com funções combinadas, de longa duração e que possam ser facilmente reparados.
• Evite comprar aquecedores cuja resistência eléctrica está à vista pois consomem demasiada energia e secam o ar.
• Prefira as cortinas com forro térmico espesso, a sua utilização permite reduzir o aquecimento à noite, poupando cerca de 16 % da energia.
• Tenha um candeeiro solar no parapeito da janela e sirva-se dele para iluminar o corredor, quando cair a noite.
• Se tiver lareira, evite usar acendedores feitos a partir de petróleo. Em alternativa, use tiras de casca de laranja seca. São menos prejudiciais para o ambiente e libertam um odor agradável.
• Guarde as cascas de amendoim, cascas de nozes, caroços de azeitona, etc. e coloque em sacos de papel (por exemplo, do pão) colocando na lareira, quando for acendê-la.
• Leve os seus próprios sacos para as compras. Sacos tipo alcofa - nada mais do que uma versão actual da antigo saco de compras - já surgiram em alguns supermercados. “Sacos verdes” que adquire por uma módica quantia nas grandes superfícies e pode ir trocando sempre que se rasgam, ou sacos dobráveis que ficam como um porta-chaves, fáceis de levar no bolso, estando assim sempre disponíveis.
• Utilize os talos de brócolos, couve ou de outros vegetais para preparar a base de sopas.
• Liquidifique frutas e vegetais muito maduros e que já não vai comer para preparar sumos, batidos, gelados, molhos, etc.
• Torre e rale pão seco para fazer pão-ralado caseiro faça também tostas.
Utilize as sobras de carne para fazer empadão e pratos com carne picada.
• Aproveite as frutas maduras para fazer crumble de fruta. Pode levar ao forno no próprio dia ou deixar a massa crua e congelar.
• Se lhe sobrar salsa ou outras ervas pode colocá-las numa cuvete de gelo com água e congelá-las, colocando depois em sacos plásticos.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.