Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Corrupção: tudo na mesma em Portugal

Saúde escolar: parceiro imprescindível das escolas de hoje

Ideias

2017-01-26 às 06h00

Paulo Monteiro

Portugal está estagnado no combate à corrupção. Esta é a principal conclusão que se pode tirar do relatório ontem tornado público sobre os níveis de corrupção no sector público e elaborado pela ‘Transparency International’. Portugal baixou mesmo uma posição em relação ao relatório anterior, ocupando agora a 29.ª posição entre 176 países.

Na leitura dos resultados, a Direcção da Transparência e Integridade, Associação Cívica (TIAC) - representante de Portugal na ‘Transparency International’- considera que a estagnação portuguesa, que se sente igualmente nos últimos cinco anos, tem sido uma oportunidade perdida e que muito já se deveria ter feito no combate à corrupção. E enquanto isso não acontecer, a confiança dos investidores estrangeiros em Portugal não cresce, factor que provoca anemia na nossa economia. E estes números não nos agradam porque ninguém gosta de estagnar, apesar de já se ter feito muito pelo combate à corrupção e transparência. Mas temos que fazer muito mais.

No Parlamento existe mesmo uma Comissão Eventual que se dedica exclusivamente ao reforço da transparência da vida pública. Tem de trabalhar mais. Temos que dar mais confiança aos investidores. Não podemos estar constantemente a mudar leis ou regulamentos e temos que ser menos burocratas, mas com mais transparência. Vamos lá ganhar o ânimo dos investidores que bem precisamos. Já agora: a Dinamarca, Nova Zelândia e Finlândia lideram a lista dos mais transparentes. O lugar oposto é ocupado pela Coreia do Norte...

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.