Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Diferenças de preços das chamadas telefónicas na UE podem chegar aos 774%

Uma ideia de humano sem história e sem pensamento?

Escreve quem sabe

2013-10-26 às 06h00

Fernando Viana

Segundo um Comunicado de Imprensa da Comissão Europeia, as diferenças de preços das chamadas telefónicas nos vários países da União Europeia são enormes para os mesmos serviços.

A maior diferença verifica-se nas chamadas móveis nacionais - uma diferença de 774% entre a Lituânia, o país mais barato, e os Países Baixos, o mais caro. Estas diferenças de preços não podem ser explicadas por diferenças na qualidade, diferenças nos custos da prestação do serviço ou por diferenças entre os países em termos de poder de compra dos consumidores.

Referindo-se a esta matéria, Neelie Kroes, Vice-Presidente da Comissão Europeia, afirmou: «Como estes números mostram claramente, os 28 mercados nacionais de telecomunicações hoje existentes na Europa não beneficiam os consumidores como aconteceria se existisse um mercado único. É fundamental para toda a UE que se avance rapidamente na criação de um verdadeiro mercado único, para que tenhamos um continente efetivamente conectado.».

Este é apenas um exemplo, entre muitos, de que o famoso Mercado Único europeu não existe em termos práticos em relação a muitos produtos e serviços. Carros, computadores ou simplesmente vestuário são comercializados a preços completamente díspares nos diferentes países. Uma parte substancial da responsabilidade cabe aos estados-membros que aplicam taxas de IVA e introduzem impostos especiais sobre o consumo que variam de país para país. Porém a diferença de preços que se regista nas comunicações móveis é absurdamente grande.

Existem diferenciais de preços muito mais pequenos noutras categorias de bens e serviços básicos no mercado único europeu. Por exemplo, o preço de um litro de leite na UE pode variar entre 0,69 EUR e 0,99 EUR, uma diferença de 43 %. O preço de um produto que se adquire ocasionalmente, como um iPAD, apresenta apenas uma diferença de 11 % em toda a UE.A Comissão Europeia prepara-se para apresentar um conjunto de medidas destinadas a reforçar o mercado único das telecomunicações.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.