Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Dom Eurico Dias Nogueira e o Escutismo Católico

O mito do roubo de trabalho

Escreve quem sabe

2014-05-23 às 06h00

Carlos Alberto Pereira

Estava o Corpo Nacional de Escutas a preparar o seu 91.º aniversário, a celebrar no dia 27 de deste mês, que dedicamos a Maria, quando surge a notícia inesperada da morte do Senhor Dom Eurico Dias Nogueira, Arcebispo Emérito de Braga, nascido no ano da fundação do Escutismo Católico (1923) e o último dos bispos portugueses a participar no Concílio Vaticano II.
Alguns de nós, poucos entre os mais de 14 mil adultos voluntários no Movimento Escutista, conhecíamos bem faceta escutista deste Homem de uma cultura impressionante, sobretudo por ter expressão na simplicidade e no serviço aos outros. Só uma mente brilhante como a do Senhor Dom Eurico lhe permitia comunicar, isto é, entender e fazer-se entender, junto de comunidades científicas e culturais, mas também junto das pessoas simples e até mesmo das crianças.
Recordo, com saudade, uma das suas celebrações para os escuteiros, onde pontificavam crianças e pré-adolescente e o Prelado a todos cativou com palavras simples e exemplos retirados da sua própria vida quando jovem escuteiro. Como ele próprio nos diz, em entrevista à revista Flor de Lis (1998): “da minha experiência no Escutismo recordo-me da vivência dos acampamentos e o contacto com os escuteiros italianos na época do pós-guerra”, estas são duas visões que o jovem Eurico transportará sempre consigo, a dimensão comunitária do Homem, e as suas relações com Deus, em ambientes de simplicidade e de aprendizagem permanente, como são os acampamentos. A outra é a dimensão universal do homem e da sua comunidade mais importante - a Igreja, onde cada um em particular e todos em geram têm o seu espaço, a sua ação e a sua responsabilidade: “fui escuteiro porque participei numa ‘discussão’ em Lisboa, onde elogiaram muito o Escutismo, sobretudo o carácter voluntário e espontâneo. Desde aí fiquei com um grande respeito e admiração por este movimento, e por isso aderi ao Escutismo. Em boa hora, porque fiquei ligado ao Escutismo para sempre. O que o Escutismo trouxe à minha vida foi uma ajuda na minha formação humanista e na consolidação da vocação”, diria ainda Dom Eurico.
A Igreja e arquidiocese de Braga perdem um dos seus grandes Pastores, mas o escutismo viu partir um dos seus escuteiros de maior dimensão, para uns e para outros, cria-se um espaço de orfandade que progressivamente se vai enchendo com os múltiplos exemplos de vida que todos recebemos como herança. Entre nós, escuteiros, dizemos que o Senhor Dom Eurico partiu para o Eterno Acampamento, onde, junto do Divino Chefe, desenha os sinais de pista para podermos ir ao seu encontro e, um dia, com ele podermos viver a Felicidade que ele já experimentou. O Senhor Dom Eurico, permitam-me a expressão popular, nunca foi «homem de assobiar para o lado» e por isso foi alvo de algumas incompreensões, mas foi muito mais vezes apreciado e admirado pela justiça do seu pensamento e da sua expressão.
Na entrevista a que recorremos, este Prelado deixa-nos o seu pensamento sobre os caminhos que o escutismo católico deve seguir: “A mensagem que gostaria de deixar aos escuteiros de hoje, que sejam fiéis às tradições e que o CNE continue a ser uma escola de juventude.”
Este conselho foi, felizmente, levado a sério e isso tem permitido que o Corpo Nacional de Escutas se implante, cada vez mais, no coração da sociedade portuguesa e que, ao celebrar o seu 91º aniversário, conte já com mais de 73 escuteiros no ativo. É certo que no próximo dia 27 não cantaremos os parabéns de aniversário, mas sim um cântico de agradecimento por termos podido apreciar vida de um escuteiro “de outra dimensão” como é o Senhor Dom Eurico Dias Nogueira e terminaremos com um «Sempre Alerta para Servir» em sinal de admiração e gratidão.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

16 Dezembro 2018

Sinais de pontuação

16 Dezembro 2018

Amigos não são amiguinhos

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.