Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Enfermeiros portugueses não podem acreditar no Dr. António Costa

O direito a ser criança

Enfermeiros portugueses não podem acreditar no Dr. António Costa

Voz à Saúde

2019-09-28 às 06h00

Humberto Domingues Humberto Domingues

A campanha eleitoral, com vista às Eleições Legislativas de Outubro de 2019 está aí e as fake promessas também!
O Dr. António Costa já prometeu que a função pública vai ter aumentos e o Serviço Nacional de Saúde-SNS vai ser uma prioridade, se o PS ganhar as eleições de Outubro e ele for eleito Primeiro-Ministro.
Entendo que os Enfermeiros Portugueses, não podem acreditar no Dr. António Costa, porque em 2015 dirigiu uma mensagem aos Enfermeiros (ver link no final do texto) e não cumpriu.
Curiosamente, ao ouvir agora a mensagem de 2015, pode dizer-se que é precisamente o resumo do que o Governo do Dr. António Costa não fez em favor dos Enfermeiros nem do SNS. O Dr. António Costa e o seu Governo agrediram-nos, forçando a emigração, não respondendo às necessidades da Saúde Familiar, Cuidados Continuados e Domiciliários. Prometeu que os Enfermeiros seriam os mais beneficiados no descongelamento da carreira e não aconteceu. Antes pelo contrário, têm uma Carreira publicada em Maio, que é bem pior que qualquer fraco resultado que se pudesse imaginar. Esta “nova” Carreira, apenas introduz pequenas alterações à anterior, continuando a ser redutora, não satisfaz, não traz valorização e ainda por cima, não dignifica nem a própria carreira, nem a profissão. Através dela, os Enfermeiros sofrem uma maior desvalorização remuneratória, profissional e até social. Continua a não dar resposta às inúmeras e justas reivindicações dos Enfermeiros e necessidades do próprio SNS.
Para além da má Carreira de Enfermagem, os Enfermeiros foram insultados e desrespeitados pela Ministra da Saúde e pelo Governo do Dr. António Costa, que apelidou a greve dos Enfermeiros de “selvagem e absolutamente ilegal”. Decretou a requisição civil dos Enfermeiros, com desvirtuação da realidade, manipulação de dados sobre cirurgias e num pleno exercício do autoritarismo, prepotência e desonestidade política e intelectual, para sustentar a requisição. A Ordem dos Enfermeiros e a Sua Bastonária foram perseguidas e houve tentativa de vilipendiar esta instituição em praça pública. As contagens de pontos para as progressões têm sido surripiadas. Foi feita uma campanha negra sobre o crowdfunding aquando da “greve cirúrgica” 1 e 2, que agora a ASAE vem dar razão aos Enfermeiros. Ora, Os Enfermeiros não podem confiar nem acreditar no Dr. António Costa.
A realidade, da espuma dos dias, vem pondo a nu diversos acontecimentos, fragilidades e realidades do SNS, que, no entanto, os Enfermeiros e a sua Ordem Profissional já os tinham relatado e alertado há muito tempo. A Srª. Ministra da Saúde rejeita que a "Saúde esteja um caos". Então vejamos, entre tantos outros casos: Maternidades em rutura e encerradas por falta de recursos. Falta de Enfermeiros. Equipas em exaustão, onde o risco potencial de erro é uma constante. Recusa de aquisição de medicamentos para o cancro.
Apesar de toda esta realidade, apesar das promessas, a palavra do Dr. António Costa não foi honrada.
Indignados, verificamos que o Governo não é imparcial a tratar as diferentes classes profissionais. O aumento do estatuto remuneratório para com os juízes e procuradores do Ministério Público versus Enfermeiros e Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica, é um exemplo disso. A uns aumenta para além do vencimento do Primeiro-Ministro (temendo as suas sentenças?), a outros não reconhece a dignidade da profissão, do trabalho e da responsabilidade de tratar de pessoas, não valorizando o estatuto remuneratório nem a carreira profissional. Infelizmente a campanha eleitoral e a política fazem-se com fake promessas, fake aparências e fake apoio e aproximação por um fake governo e Primeiro-Ministro, à Classe de Enfermagem.
Link:https://www.youtube.com/watch?v=92CLlBhYXDE?

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

10 Dezembro 2019

Faça frente à Diabetes

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.