Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Enfermeiros reelegeram, inequivocamente, Ana Rita Cavaco para Bastonária

Nem um direito a menos

Enfermeiros reelegeram, inequivocamente, Ana Rita Cavaco para Bastonária

Ideias

2019-11-09 às 06h00

Humberto Domingues Humberto Domingues

AEnfª. Ana Rita Cavaco foi reeleita para Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, largamente confirmada nas urnas, com 65,97% dos votos, reforçando o resultado obtido na eleição do anterior mandato. Esta vitória tem uma outra grandeza e por isso com maior expressividade, porque a abstenção diminuiu bastante, aumentando a base de apoio com o triplo de votos recebidos.
No primeiro mandato que agora termina, inovou e afirmou a importância da Ordem dos Enfermeiros. Liderou e trouxe novamente para a agenda política e para a actualidade os problemas e dificuldades que afectam a maior Classe Profissional do sector da Saúde. Tentou a ponte, a pacificação e a união dos Sindicatos em torno de alguns problemas dos Enfermeiros, mas os Sindicatos, acantonados nas suas directivas partidárias e discursos esgotados, não estiveram à altura deste desafio.
A Enfª. Ana Rita Cavaco, enquanto Bastonária, foi incômoda para o poder político, encarou os problemas e as injustiças de frente, quer com o Governo, quer com os Deputados, dirigindo-se sempre na primeira pessoa, às inverdades e desvirtuações que lhe foram dirigidas, “desmontando” as manipulações e esclarecendo as leituras enviesadas por outros (propositadamente). Daí a perseguição e a tentativa de destruição e descrédito da sua pessoa e imagem. Tão alto e assertivo foi este protagonismo, que fragilizou um Governo e uma Ministra da Saúde, que para demonstrar o seu autoritarismo e poder, apenas teve uma forma para tentar silenciar a Bastonária, instaurando uma Sindicância à Ordem dos Enfermeiros. Mas nem assim o conseguiu!
Pensamos que o próximo mandato da Srª. Bastonária Enfª. Ana Rita Cavaco e da Ordem dos Enfermeiros, continuará a ser a linha da inovação, da defesa intransigente e no empoderamento dos Enfermeiros, na esfera dos poderes, deveres e estatutos da Ordem, de parceira imprescindível, caso o Governo e o Ministério da Saúde assim queiram. E penso que é um erro político, não o querer.
Haverá com certeza, muito trabalho a realizar no próximo mandato, no âmbito dos poderes e competências da Ordem dos Enfermeiros, mas também em diálogo e proximidade com todos os outros “actores” no âmbito da Saúde e da Sociedade Civil.
Com certeza que a Ordem quererá demonstrar e reforçar ainda mais a importância e intervenção dos Enfermeiros no SNS. A importância da Enfermagem no cuidar em saúde, nas suas diversas dimensões, no SNS, na área Social, no Privado/Particular, IPSS’s. A afirmação da Enfermagem e a sua imprescindibilidade no cuidar em saúde e na colocação do seu saber, das novas especialidades e das novas competências acrescidas, ao serviço dos Portugueses, para que daí possam receber melhores cuidados de saúde. A aceitação e o cumprimento das dotações seguras dos/nos Serviços, sejam eles nos Hospitais e Cuidados Primários do SNS, ou nas IPSS’s, Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados ou nos Hospitais privados, é imprescindível para que daí decorram cuidados com qualidade e segurança que todos desejamos, para doentes e profissionais.
Há questões de fundo, ainda pendentes, do mandato anterior no Ministério da Saúde e que merecem continuidade de negociação real, efectiva, a chegada a consenso e que urge resolver. Muitos destes assuntos são da esfera sindical, mas outros têm a ver com a regulação, dignificação, valorização e reconhecimento dos Enfermeiros e esta área, é claramente da intervenção da Ordem.
Esperamos sinceramente que esta eleição, bem sustentada nas urnas, que expressa muitíssimo a vontade dos Enfermeiros, desenvolva a capacidade de reconhecimento e de diálogo de outros, para um encontro de interesses que se traduza numa realidade efectiva para benefício do SNS, dos Cidadãos, do Poder Político e dos Enfermeiros, também.
A verdade dos números confirmou que não pode haver nenhuma causa maior se não se estiver orgulhosamente com os Enfermeiros.?

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho