Correio do Minho

Braga, terça-feira

Era uma vez o XIII Congresso Internacional da ANEIS, em Braga

Desprezar a Identidade, Comprometer o Futuro

Escreve quem sabe

2018-05-22 às 06h00

Cristina Palhares

Há três dias atrás, de 17 a 19 de maio, terminamos o XIII CONGRESSO INTERNACIONAL da ANEIS, sob o tema Altas capacidades, talento e alto rendimento. Realizado na nossa cidade, no Museu D. Diogo de Sousa, que nos recebeu de forma inexcedível, proporcionamos aos nossos convidados e participantes um encontro de excelência. Este evento é um dos pontos altos da atividade da ANEIS, promovendo o intercâmbio entre investigadores e profissionais nas áreas do Ensino, Educação e Psicologia, apresentando e debatendo resultados de projetos de investigação e de intervenção educativa, aprofundando a multidisciplinaridade nas problemáticas educativas e nas Ciências da Educação, e contribuindo para a melhoria do sistema educativo formal e informal, e para a formação dos seus diferentes agentes.

Tive o privilégio de integrar a sessão de encerramento: deixo-vos o apontamento do que escrevi e li nesta sessão:
"Era uma vez....
e assim começam as histórias de muitas histórias que fomos reescrevendo ao longo destes 20 anos. Hoje, ao terminar este XIII Congresso Internacional da ANEIS não podemos deixar de agradecer a todos os que contribuíram para o engrandecer. A todos, de uma maneira geral e a cada um, em particular, o nosso maior obrigada por todo o esforço, todo o empenho e dedicação, porque afinal todos os que aqui estamos nos movemos por uma causa: pelas histórias de muitos meninos e meninas, dos seus pais, dos seus professores, das suas escolas, ... das suas vidas.
Era uma vez...
Da identificação à avaliação, da intervenção e das novas metodologias tão versáteis e tão de encontro às características e necessidades enquanto alunos, ao desenvolvimento da criatividade, dos interesses vocacionais, de programas de enriquecimento, dos fundamentos neurobio- lógicos e de impacto comportamental, contaram-se histórias, ouvimos histórias, e, para que pudéssemos reter não só na nossa memória, mas também no nosso coração, ouvimos histórias em primeira mão.
Era uma vez...
Deixou-nos um desafio, como sempre! Um marco, que, tal como tive oportunidade de dizer ontem quando visitávamos os marcos miliários da exposição permanente deste museu, também a ANEIS, com o Professor Leandro Almeida, deixou ficar um marco, na serra do Gerês, para que pudéssemos um dia passar por ele e disséssemos: há 20 anos aqui estivemos e o caminho que percorremos continua a ser igual ao da serra onde se encontra: ingrime, sinuoso, por vezes a tirar-nos o ar, arfando mesmo, outras vezes embalados pelas descidas e pela brisa do fim de tarde, ou pelo sol escaldante, ou pelo fresco das suas cascatas. Mas, no local onde se encontra, e porque caminho romano em direção a Roma, promete-nos apenas uma coisa: temos mais 20 anos pela frente.
Era uma vez
Porque quisemos deixar claro neste congresso e partilhar com todos os que aqui estiveram os nossos saberes e as nossas práticas que continuaremos a debater-nos pelo ideal que abraçamos: fazer das nossas crianças e jovens, crianças e jovens felizes. Apenas porque sim!"
(Ao Correio do Minho o nosso obrigada pela cobertura que fizeram e pelas páginas que nos dedicaram no fim de semana).

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.