Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Escrever e falar bem Português: Habitat

Melhorar o SNS com os profissionais de saúde

Escrever e falar bem Português: Habitat

Escreve quem sabe

2019-02-10 às 06h00

Cristina Fontes Cristina Fontes

Sobre esta palavra, temos, em primeiro lugar, de saber que é uma palavra latina, logo tem de ser escrita em itálico (no computador) ou entre aspas (manuscrita).
Segundo alguns linguistas, deve empregar-se habitat, quer para o singular quer para o plural, tendo em conta a origem latina da palavra. (ex.: o habitat dos abutres é muito vasto; Os habitat das aves diferenciam-se também pelo clima.).
Para outros, é aceitável o plural “habitats”. A página do Portal da Língua Portuguesa (em http://www.portaldalinguaportuguesa.org, página acedida a 6 de fevereiro de 2019) propõe isso mesmo. O corretor do Word® também sugere “habitats”.
Todavia, parece forçado acrescentar um “s”, próprio do plural português, a uma forma latina. Um aportuguesamento mais canónico obrigaria a acrescentar “es” “habitates”, mas tal forma não surge em nenhuma das fontes consultadas.
Por definição, um habitat, na Biologia, é o “local onde existem as condições naturais favoráveis à permanência e desenvolvimento de determinado organismo ou comunidade de espécie animal ou vegetal” ou o “conjunto das características naturais do meio ambiente em que vive determinado organismo ou comunidade de espécie animal ou vegetal.” (em https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/habitat, página acedida a 6 de fevereiro de 2019).
Assim sendo, não faz sentido dizer “habitat natural”, pois trata-se de uma redundância. O Zoo de Lisboa deveria escrever “Reintrodução de Espécies no seu Habitat” e não “Reintrodução de Espécies no seu Habitat Natural.” (em https://www.zoo.pt/site/conservacao.php?contentid=49, página acedida a 6 de fevereiro de 2019).
Graffiti
Trata-se de um vocábulo italiano, pelo que tem de ser escrito em itálico (no computador) ou entre aspas (manuscrito).
É o plural de graffito. Não existe a palavra “graffitis”. Se quisermos usar as palavras na língua original deveremos empregar graffito para o singular e graffiti para o plural.
Apesar de se tratar de um belíssimo mural, “O rapaz dos pássaros, é um graffito e não um graffiti como lemos no título da notícia do jornal Sol “Graffiti português eleito um dos melhores do mundo” (em https://sol.sapo.pt/artigo/121614/graffiti-portugu-s-eleito-um-dos-melhores-do-mundo, página acedida a 6 de fevereiro de 2019).
Podemos sempre optar pelas palavras já dicionarizadas, desde o século XIX, “grafito” e grafitos” (apenas com um “f”). Registado está também o verbo “grafitar”.
A página do Portal da Língua Portuguesa apresenta “grafiti” para o singular e “grafitis” para o plural (em http://www.portaldalinguaportuguesa.org, página acedida a 6 de fevereiro de 2019). No entanto, nem assim há consenso. O dicionário Priberam considera que a versão “grafíti” é uma palavra grave e acentua-a com acento agudo; o Portal da Língua Portuguesa apresenta-a como aguda (não acentuada); Por sua vez, o dicionário da Porto Editora apresenta as duas grafias: “grafíti” e “grafiti”. Reparem que todas elas com apenas um “f”.
“Grafite” não pode ser confundido com “grafito”. Trata-se de um mineral.
Hambúrguer
Se optarmos pela palavra inglesa devemos escrever “hamburger”, mas se a quisermos escrever em português temos de acentuá-la, visto tratar-se de uma palavra grave e acrescentar um “u” a seguir ao “g” (hambúrguer).
Não podemos misturar português e inglês e escrever “hamburguer”, como nos nomes destas hamburguerias (Mercado do hamburguer, no Barreiro ou Oficina do hamburguer, em Leiria).
O plural de “hambúrguer” é “hambúrgueres” e não “hamburgueres”, como surge escrito na página “Vinhos Portugueses” - Como harmonizar vinho e hamburgueres (em https://www.clubevinhosportugueses.pt/vinhos/como-harmonizar-vinho-e-hamburgueres/, página acedida a 6 de fevereiro de 2019).
Como curiosidade, a palavra “hamburger” é uma abreviatura de “hamburger steak” que significa “bife de Hamburgo”. Foram os imigrantes alemães que levaram a receita para os Estados Unidos, tornando o hambúrguer um dos pratos mais icónicos da gastronomia americana, com várias cadeias de restaurante a rivalizarem internacionalmente.
Lobby
Sendo um vocábulo inglês, tem de ser escrito em itálico (no computador) ou entre aspas (manuscrito). Lobby no singular e lobbies no plural. Nunca “lóby” ou loby”, com apenas um “b”, como constatamos nesta notícia do Diário de Notícias – “LOBY GAY” (em https://www.dn.pt/tag/loby-gay.html, página acedida em 6 de fevereiro de 2019). O curioso é que, na mesma página, faz-se uso correto da palavra aportuguesada “lóbi” - “Na viagem de regresso ao Brasil, Francisco condenou o lóbi gay no Vaticano”.
Escreve-se “lóbi”, no singular e “lóbis”, no plural, se optarmos pela forma aportuguesada. Todavia, prefiro a expressão “grupo de pressão”, bem mais portuguesa e com o mesmo significado – “Organizações ou grupos constituídos para defender interesses específicos, mediante o uso de meios de pressão sobre os poderes públicos.” (em https://www.infopedia.pt/$grupos-de-interessegrupos-de-pressao, página acedida em 6 de fevereiro de 2019).

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.