Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

Europa no caminho ‘verde’

As listas do Covid-19

Ideias

2011-03-24 às 06h00

Margarida Marques Margarida Marques

Números do EUROS-TAT publicados na semana passada revelam que cada vez mais cidadãos europeus se preocupam com o lixo que produzem. Os dados referentes a 2009 mostram que os 27 países reciclaram ou compostaram 42% dos resíduos urbanos processados em 2009, contra 39% em 2008.

No topo da lista de boas práticas encontra-se a Áustria com 70%, seguida de vários outros países que conseguiram reciclar ou compostar pelo menos metade dos resíduos: Alemanha (66%), Holanda (61%), Bélgica (60%) e Suécia (50%). Já Portugal recicla ou trata com compostagem 24% dos resíduos, enviando 62% para aterros sanitários.
Mas para tornarmos o Mundo mais verde, não basta a reciclagem e a compostagem, é importante uma mudança de prática, uma Europa de baixo carbono.

Neste sentido, a Comissão Europeia adoptou um roteiro para transformar, até 2050, a União Europeia numa economia competitiva e com baixo teor de carbono, apontando caminhos para se atingir de maneira rentável o objectivo de reduzir de 80 a 95% as suas emissões de gás com efeito de estufa, em comparação com os seus níveis de 1990.

A Comissão Europeia adoptou também um plano para a promoção da eficiência energética, que se espera que venha a cons-tituir um importante instrumento para reforçar a competitividade da Europa, permitindo limitar a dependência energética ao mesmo tempo que diminui as emissões. O documento ambiciona transformar o quotidiano dos europeus, oferecendo um potencial de poupança que pode ir até 1 000 euros por família e por ano. Ambiciona também reforçar a competitividade industrial da UE e criar até 2 milhões de novos empregos.

A Comissão Europeia propõe acções no campo da renovação de edifícios, eficiência energética de aparelhos domésticos e equipamentos industriais, eficiência da geração de energia e calor, melhorias na informação e gestão de sistemas energéticos.
E como neste caminho europeu rumo ao verde a competitividade industrial da União é fulcral, é bom ver que cada vez mais empresas europeias demonstram grande interesse em investir em tecnologias de baixo teor de carbono.

Foram apresentadas ao programa europeu 'NER 300', o maior programa mundial de demonstração para tecnologias energéticas inovadoras, mais de 150 propostas para projectos de demonstração de larga escala que envolvem energias renováveis inovadoras e tecnologias de captura e armazenagem de carbono.
Em Abril, o Desenvolvimento Sustentável, as Energias Renováveis e os mercados energéticos vão ter especial relevo, com a a quinta edição da ‘Semana da Energia Sustentável’.

Os eventos trágicos no Japão e a situação do Norte de África vieram reforçar a importância da discussão sobre quais as opções da Europa relativamente à Energia.
São esperados na edição deste ano cerca de 20 000 participantes nos 270 eventos, que se irão realizar por toda a Europa entre 11 a 15 de Abril.
Portugal tem agendado 11 eventos de norte a sul do país de dias de Energia a fim de promover a eficiência energética, as energias renováveis e trazer a debate o mercado energético assim como redes eléctricas inteligentes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho