Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Final Four Allianz Cup, um evento verde

A Europa e o futuro

Final Four Allianz Cup, um evento verde

Ideias

2020-01-22 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

Está a decorrer em Braga a Final Four Allianz Cup, que trouxe à cidade não só o futebol, mas uma série de eventos associados.
Em nome da Braval quero felicitar a organização da Liga Portugal, pela importância dada à responsabilidade social do evento, nomeadamente relativamente ao impacto ambiental e à recolha seletiva e separação dos resíduos produzidos, bem como, à sensibilização de todos os públicos envolvidos: adeptos, jogadores e espetadores.

As entidades responsáveis pela gestão de resíduos Braval e AGERE estão a fazer um grande esforço para colocar equipamentos de recolha seletiva em todos os espaços: Fan Zone, Concerto Solidário, interior e exterior do estádio, Corrida do Adepto, ou seja, não há desculpas para não reciclar, há apenas que respeitar os contentores não misturando resíduos indiferenciados com resíduos recicláveis.
Está tudo preparado para ser, não só uma grande festa desportiva, mas também ambiental.
Felizmente, temos vindo a assistir a uma cada vez maior preocupação ambiental por parte dos promotores desses eventos de ter equipamentos que permitam a recolha dos resíduos e também da sua separação seletiva.
Esta preocupação deveria ser transversal, quer dos promotores dos eventos, quer das pessoas que os frequentam: minimizar o impacto destes resíduos, promovendo e praticando a separação dos resíduos para reciclagem e fazer com que seja reduzida a sua produção.

Assim, os promotores dos eventos devem sempre, aquando do planeamento, adotar boas-práticas ambientais, nomeadamente que contribuam para uma redução de impactes e promovam o uso eficiente de recursos materiais e energéticos. Assim, uma forma de o fazer é a gestão dos resíduos do próprio evento, que deve ser planeada com antecedência.
Claro que estas medidas só terão sucesso se os frequentadores do evento tiverem vontade de colaborar, com a preocupação de fazer a menor quantidade de resíduos (reduzir), não deixando lixo no chão e depositando-o nos contentores adequados (reciclar).
Os municípios têm desenvolvido enormes esforços estratégicos nesta área, em sensibilização e educação ambiental, investindo em infraestruturas de recolha e limpeza, minimizando também os efeitos desta falta de civismo. Mas não chega, cada cidadão tem de fazer a sua parte.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.