Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Inovar em educação!

O Estado da União

Voz às Escolas

2016-10-10 às 06h00

Maria da Graça Moura

Decorreu, no passado dia oito, o Fórum da Federação Nacional da Educação. O evento, comemorativo do Dia Mundial do Professor, subordinado ao tema Inovar em educação para uma escola de qualidade, trouxe ao debate a escola do futuro, a escola da qualidade, da modernidade, da eficácia, da eficiência, do digital, no mundo das máquinas, da internet das coisas, … esteve em discussão e análise por diversos oradores, da educação e do mundo empresarial português e europeu, sob os temas: os desafios da atualidade à inovação em educação para o desenvolvimento; as exigências de formação de pais e professores para os alunos do nosso tempo e adultos do futuro; os novos recursos tecnológicos e a utilização que lhes damos, entre outros.

Refletir sobre esta temática é obrigatório! O mundo, a uma mudança vertiginosa, com impacto na forma como crescemos, como comunicamos, como fazemos ou deixamos de fazer tantas tarefas diariamente, não se compadece com inércia, com passividade, com angústias ou nostalgias.
Aproxima-se a galope a quarta revolução industrial, a mudança social é constante, a necessidade de novas aprendizagens e formação, com efeito na educação, é urgente. A escola precisa de desenvolver novas competências nos cidadãos do futuro, nos cidadãos do presente, tal é a velocidade da mudança. Novas profissões emergem, fruto do desenvolvimento tecnológico.

A inteligência emocional, a capacidade de decisão sob pressão, a criatividade, o dinamismo, a capacidade de trabalhar em grupo, em rede, de partilhar, de negociar, de mudar, de se adaptar, são características que facilitarão o acesso ao mundo do trabalho do futuro, ao mundo do progresso.

Os professores precisam de preparação para estes desafios! As turmas com elevado número de alunos, o excesso de funções atribuídas ao professor, retiram-lhe o essencial da sua missão. Retiram-lhe a disponibilidade para se preparar, para se atualizar, para se formar constantemente de forma a que a sala de aula, o lugar fulcral de todo o processo educativo, seja um espaço de crescimento, de desenvolvimento de criatividade, um espaço motivador de aprendizagem, de formação para a competitividade, para a preparação de ingresso no mundo em mudança. As metodologias de sala de aula deverão contemplar o aluno como ator fundamental do processo educativo, enfatizando o desenvolvimento do pensamento crítico, da resolução de problemas, do desenvolvimento de relações de empatia, de bem-estar e formação plena.

Os professores, já provaram que são profissionais completos. Provas dadas por esse mundo fora, onde damos cartas! A competência, o empreendedorismo, a criatividade, a capacidade de resolução de situações problemáticas, o espírito inovador são reconhecidos como perfil português. De portugueses preparados, ensinados, por professores portugueses, na escola portuguesa!
Manter a centralidade do professor é imperativo! Dar ao professor condições de reflexão, de serenidade, de tempo para possibilitar a preparação da sua missão diária é uma exigência para o pleno cumprimento do seu papel, tão nuclear no desenvolvimento da sociedade e na formação de cidadãos felizes!

Vivemos no tempo das escolas do século dezanove, com professores do século vinte e alunos do século vinte e um! A quem se exige? A quem se pede adaptação? Competência? Eficácia? Investimento? E que condições se disponibilizam a quem tanto se exige?

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.