Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Lance de charme

Sete recados capitais

Lance de charme

Escreve quem sabe

2019-12-15 às 06h00

Joana Silva Joana Silva

Existem pessoas tímidas. Existem pessoas extrovertidas. E existem aquelas pessoas, que são simplesmente magnéticas, que onde quer que estejam, se destacam, num lance de charme. Destaque esse, que não se prende a padrões de beleza, como o “corpo de sonho” (harmonia corporal) ou “rosto bonito”. Com certeza que já escutou, “Não tem nada de especial, mas parece que tem mel.”, ou, “Não é muito bonito/a, mas há ali algo, que não sei…prende.” Em primeiro lugar, a idealização face aos critérios de beleza é díspar. O que pode ser esbelto para si, pode não ser para outra pessoa. Não há “gostos universais”. Mas há jovens e adultos que acreditam que sim e submetem-se a comparações sociais ( Ex: Só sou bonito/a se tiver estas características - que por vezes, até são modas.). O charme não se adquire, é dom. É muito mais que o carisma. Sabia que o carisma pode ser trabalhado? Um político por exemplo, aprende a captar as atenções para ele através da linguagem (a forma como pronuncia as palavras e o tom de voz que o faz) , da postura ( nunca encurvar para a frente por exemplo), é “treinada” a confiança como base nas suas capacidades predominantes positivas entre outros aspetos.

Mas a pessoa charmosa não “treina”, aliás muitas vezes nem sabe que tem esta característica da personalidade. É fruto da beleza interior, como se cada palavra estivesse em harmonia com gestos, uma espécie de melodia musical arrebatadora. Repare na pessoa que não fala, mas que mesmo assim consegue “roubar” todas as atenções para si . Está diante de um/a charmoso/a. Sabe qual é o segredo? A confiança inabalável em si própria. (Ex: não importa o que dizem, ele/a sabe o que é). Sabe estar, e sabe ser, enquanto que a pessoa carismática, sabe fazer (no âmbito do carisma manipulativo - para acontecer determinada situação, tem de agir de forma). Sabe ser, porque ama-se na primeira pessoa. Sabe ser, porque é naturalmente simpática. Sabe ser, porque respeita todas as pessoas, sem exceção, com as quais se relaciona. Sabe ser, porque reconhece que não é perfeito/a nem as outras pessoas. Acredita que os pensamentos tem muita força e que os pensamentos maus podem refletir-se negativamente na autoestima e depois daqui advir consequências prejudiciais para si. Sabe ser, porque é ele/a próprio/a sem máscaras, é livre de preconceitos e criticas a si próprio, ou de comentários de terceiras pessoas.

Uma pessoa charmosa, não fica angustiada ou sente-se menos bonita porque tem a cara com acne, por exemplo. Ela consegue perceber e ver mais além que um sorriso genuíno e iluminado é muito mais poderoso. Sabe estar , porque não se intimida de falar com as pessoas e dar a sua própria opinião, mesmo que seja diferente de outros. Sabe estar, porque é transparente nas suas emoções ( ex: se está triste mostra simplesmente que está triste). As pessoas charmosas, tem como aliada poderosa a linguagem não-verbal, desde a forma como caminha, a posição das mãos, o olhar ( por vezes o olhar que prende), o sorriso, a segurança que demonstra. Uma pessoa charmosa, não diz, “Infelizmente tenho pressa. Pode dizer, por favor, de forma rápida o que tem para me dizer?” A pessoa charmosa, simplesmente, olha para si, estimula a comunicação verbal com oscilações da cabeça ocasionais e sorri levemente, mostrando, “estou atento/a a ouvi-la/o” e toca levemente no braço dando a entender que está com pressa.

A linguagem popular categoriza a pessoa charmosa com a seguinte expressão, “Tem personalidade”. Todavia é ao mesmo tempo, uma pessoa mistério, como se fosse difícil, descodifica-la. Enquanto há pessoas que são mais previsíveis, isto é, pessoas que de antemão ao terem determinado reação irão ter à partida determinado comportamento ou resposta, a pessoa charmosa, nunca se sabe ao certo. É uma incógnita, “será que sim?” “será que não?”. São pessoas que são sociáveis mas muito reservadas da sua própria vida. O charme pode não ser uma característica inata a todas as pessoas, mas podemos sempre trabalhar o carisma. E o primeiro passo é a auto confiança. Acredite mais em si, no seu potencial.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

25 Fevereiro 2020

Acordo UE-UK. O fator Boris

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.