Correio do Minho

Braga, sexta-feira

“Muito mais que um currículo formal”

Amarelos há muitos...

Voz às Escolas

2015-03-30 às 06h00

João Andrade

A escola há muito que abandonou o espartilho dos currículos formais, particularmente no que concerne a formação integral do indivíduo. Muito dessa formação é feita pela integração no seu plano anual de toda uma panóplia de momentos e de atividades, que a comunidade entende significativos para a formação plena dos seus alunos. É muito também pela sua escolha e pela relevância atribuída a cada um destes momentos, que a instituição constrói a sua identidade.

No caso concreto do nosso agrupamento, e na herança do que já ocorria na Escola Secundária, anualmente essas atividades e momentos, quer na sua seleção, quer na sua abordagem, subordinam-se a um tema comum. Este ano o tema escolhido foi “A identidade”, abordada na sua multiplicidade de significâncias. É também a este tema integrador que todos os anos se subordina a publicação da nossa revista “DeFacto”.

Com o avançar do ano letivo, muitas atividades desse plano vão-se concluindo e podemos apreciar o quão significativas e impactantes foram na comunidade.
Olhando somente a algumas mais recentes, da última semana, o seu impacto na comunidade é inquestionável. Assim, a título de exemplo, ocorreu no sábado, no Estádio AXA da nossa cidade, a fase final e nacional deste ano do projeto ‘É Preciso Ter Lata’. A edição deste ano, organizada, como habitualmente, pela Associação EPTL! Canstruction Portugal, contou ainda com as parcerias da Fundação Bracara Augusta e da Câmara Municipal de Braga.

O agrupamento abraçou este projeto logo desde o desafio inicial, porque o mesmo abarcava três dimensões que lhe são significativas: a criatividade e a arte, na conceção da obra; a organização e a gestão de projetos, com toda a dinâmica e empreendedorismo, na angariação de latas e, por fim, a dimensão solidária, com sensibilização de toda a comunidade para a importância desta angariação e a escolha das instituições que no final receberão todas as latas de comida angariadas.

O sucesso final da iniciativa foi inquestionável: 104 mil latas, mais de 26 toneladas de alimentos, angariados a nível nacional, para doação. Também os agrupamentos de escolas da cidade estão de parabéns. Arrebataram quatro dos prémios da fase final, entre 29 agrupamentos de escolas de todo o pais selecionados para a mesma. Ao nosso agrupamento coube o prémio de “Melhor Estrutura”, que juntámos ao já recebido, na fase local, de “Favorita do Júri”. A nossa escultura, subordinada ao tema “A cada boca, uma sopa”, consistia numa concha de sopa estilizada.

Foi abraçando o mesmo motivo que, no passado dia 20, último dia do segundo período, mais de 600 alunos da escola E.B. 2/3 de Nogueira, do nosso agrupamento, desenharam uma perfeita concha humana, no âmbito do projeto “Mesa de partilha”. No âmbito do mesmo, todos os anos, alunos, funcionário e professores da escola contribuem com géneros alimentares para doação a uma instituição beneficente, este ano as Conferências Vicentinas.

Ainda no mesmo dia e hora, num registo não tão virado para a solidariedade, mas para uma temática não menos importante, a sensibilização para a escassez dos recursos naturais e a necessidade da sua boa preservação para as gerações futuras, ocorreu, na Escola Básica N.º 1 de Nogueira, a comemoração do Dia Mundial da Água, com o lançamento, pela empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga (AGERE), da campanha “Beba água da torneira”, que visa levar os habitantes do concelho a privilegiar o consumo de água da rede pública em detrimento da água engarrafada.

Numa grande festa, mais de 250 alunos, do pré-escolar ao quarto ano, prepararam e assistiram a coreografias e canções de sensibilização para a temática, recebendo ainda da mão das individualidades presentes, entre as quais o Presidente da Câmara, um kit de sensibilização.
Numa ponte entre o Dia Mundial da Água e o Dia Internacional da Poesia, enquadrada na iniciativa do Município ‘Das fontes brotam palavras’, e no decurso da visita guiada a diversas fontes e fontanários da cidade de Braga, partindo da Fonte do Ídolo, são ainda alunos da escola que brindam todos os participantes com diversas intervenções poéticas.

Para assinalar o Dia Internacional da Poesia e ainda a Semana Nacional da Leitura, inúmeras outras significativas atividades culturais, coordenadas pelas bibliotecas do agrupamento, foram-se sucedendo pelas diversas escolas, sempre com elevada participação.
É muito através de momentos como estes, que referimos, e ainda outros, de diversas dimensões, constantemente a ocorrer nas escolas, que se faz a preparação de futuros cidadãos responsáveis e solidários, conhecedores e criativos, saudáveis e capazes de refletir e atuar de forma proativa e com sucesso nos contextos pessoal, social e profissional.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.