Correio do Minho

Braga, quinta-feira

‘Uma aventura na biblioteca misteriosa’

Diplomas em tempo de 130.º aniversário

Ideias

2017-08-28 às 06h00

Paulo Monteiro

Este é o título do mais recente livro de Fernanda Santos e que pertence já ao Plano Nacional de Leitura.
Um excelente livro que vale a pena ler. E para o melhor retratar nada melhor do que três frases nele inscritas...
A primeira de Anne Frank: “As pessoas comuns não sabem quanto os livros significam para alguém escondido”.

A segunda da autora: “Seria uma solidão profunda viver sem livros, sem os poder ler ou escrever”.
E a terceira da autora do Prefácio, Maria Aida Duarte:, (e que aliás também vem na contracapa do livro): “O nosso olhar sobre esta obra deixa-nos convictos de que, após a sua leitura, jamais caminharemos os mesmos pelas ruas da antiga Bracara Augusta”... E é verdade.

Um livro que vale a pena uma leitura atenta. Para descobrir esta aventura na biblioteca misteriosa nada melhor do que percorrer as páginas escritas por Fernanda Santos que nos tem proporcionado agradáveis surpresas e, este livro, não foge à regra, mesmo sendo o seu primeiro romance histórico, depois de nos ter dado momentos agradáveis na ficção, na poesia e mesmo no romance mais arrojado... mais adulto ‘Com a Chama do vento’ que encantou sobretudo o público masculino.

E termino com uma das frases do livro: “E como um país se faz com homens e livros, na opinião de Emily Dickinson, não há melhor do que um livro para viajar longe...”
Tenham boas leituras.
Obrigado Fernanda Santos!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.