Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Meningite B – A boa notícia de 2020

“zonamento” (parte II)

 Meningite B – A boa notícia de 2020

Voz à Saúde

2020-01-07 às 06h00

Joana Afonso Joana Afonso

2020 começou com o anúncio da alteração do Programa Nacional de Vacinação (PNV), incluindo, de forma gratuita a vacina contra a Meningite causada pela bactéria Meningococcus Tipo B. Esta mudança vai beneficiar todas as crianças nascidas a partir de 1 de janeiro de 2019. Saiba que a recomendação incide na administração de 3 doses logo no 1.º ano de vida da criança, idealmente, aos dois, quatro e doze meses de vida. No entanto, a vacina pode ser feita mais tarde, inclusivamente na idade adulta, apesar de não estar contemplada no Programa Vacinal, nacional e, estar sujeita a prescrição médica. Trata-se de uma vacina segura que já fazia parte do PNV de outros países, como Inglaterra.

Mas afinal qual a importância de vacinar contra a Meningite B?
Importa relembrar que a meningite é uma doença causada pela inflamação das meninges, que são as membranas que protegem o nosso cérebro e a medula espinal, podendo causar lesões irreversíveis e até mesmo a morte. De salientar que, 7 em cada 10 casos ocorrem em crianças e, apesar dos avanços médicos das últimas décadas, a meningite infantil continua a ser um importante problema de saúde pública, com o registo de cerca de 40 casos / ano, só no nosso país, pelo Meningococcus Tipo B.

Sabe reconhecer um caso de Meningite?
Os sintomas podem não ser evidentes, sendo que, numa fase inicial, facilmente se confundem com uma infeção gripal ou gastrointestinal que, ao contrário destas, poderão evoluir rapidamente e matar no espaço de algumas horas. Assim, pode levar a um quadro de vómitos, enjoos, dores musculares generalizadas, febre, dores de cabeça, sensibilidade aumentada à luz, extremidades frias, manchas dispersas pelo corpo e alteração do estado de consciência. Alguns casos podem apresentar sintomas semelhantes aos de um acidente vascular cerebral (AVC), como a paralisia, outras podem também desenvolver convulsões. É comum que as crianças mais velhas e adultos desenvolvam pescoço rígido, tornando difícil a flexão do queixo em direção ao peito. No entanto, este sinal pode estar ausente em bebés e crianças mais pequenas, pelo que, além dos sintomas descritos, deve ser dada especial atenção ao aparecimento de recusa alimentar e de irritabilidade ou sonolência excessivas.

Não esqueça que estamos a falar de uma emergência médica, pelo que, em caso de suspeição deverá recorrer, de imediato, ao serviço de urgência hospitalar.
O tratamento irá sempre depender da idade, da gravidade da doença, do agente causal e da possível presença de outros problemas de saúde.
Dado que a melhor forma de prevenir é através da vacinação, Portugal começa o ano com uma importante conquista a nível de ganhos em saúde, com a introdução da vacina contra a Meningite B no nosso PNV.
Lembre-se, cuide de Si (e dos Seus)! Cuide da Sua saúde!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

13 Fevereiro 2020

Dia Mundial do Doente

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.