Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Mudar de operador de telefone fixo e móvel

‘O que a Europa faz por si’

Escreve quem sabe

2012-10-13 às 06h00

Fernando Viana

Seja porque mudou de casa, lhe ofereceram um tarifário mais barato ou encontrou um pacote de serviços mais interessante, pode sempre mudar de operador de rede fixa ou móvel. No entanto, há alguns aspetos que deve ter em conta.
Assim, não se esqueça de verificar:
se o seu contrato tem um período de fidelização; se tiver e se não o cumprir, pode ser obrigado a pagar uma indemnização ao operador por cancelar o serviço;
qual o prazo para avisar o operador com o qual pretende cancelar;
qual o equipamento que é seu e qual tem de devolver ao operador.
Encontra esta informação no seu contrato. Pode obtê-la também nas lojas ou na página do seu operador na Internet.
Se quiser mudar de operador e manter o seu número de telefone atual (situação a que se dá o nome de portabilidade), Contacte o operador para o qual pretende mudar. Este fica responsável por todo o processo, incluindo o envio do pedido de portabilidade para o seu atual operador, devendo gerir todo o processo na defesa do interesse do assinante.
O prazo para a transferência efetiva do número é de 1 dia útil, contado desde que apresenta o seu pedido de portabilidade, devidamente preenchido e acompanhado de um  documento de identificação (bilhete de identidade, cartão do cidadão, passaporte ou título de residência e no caso do serviço móvel o número do cartão SIM (cartão introduzido no equipamento), no caso de subscrições do serviço telefónico móvel pré-pago anónimo.
Este prazo tem as seguintes exceções comuns aos dois serviços:
quando tenha solicitado ou acordado um prazo superior;
quando a comercialização dos serviços relativamente aos quais a portabilidade foi solicitada seja efetuada através de contratos à distância ou vendas 'porta-a-porta” (prazo de 3 dias úteis).
Exceções especificas para o serviço de telefone fixo:
quando se trate da portabilidade de MSN (números múltiplos RDIS) e DDI (blocos de extensões de PPCA), que implique a necessidade de pedido de configuração e números ativos do novo ao antigo operador (prazo de 3 dias úteis);
sempre que a mudança de prestador a que a portabilidade está associada implique uma intervenção física na rede que suporta o serviço a prestar ou não exista disponibilidade de acesso a essa rede (deve ser feita no prazo mais curto possível);
sempre que a mudança de prestador a que a portabilidade está associada implique uma intervenção física na rede que suporta o serviço a prestar ou não exista disponibilidade de acesso a essa rede. Neste caso a portabilidade deve ser feita no mais curto prazo possível;

Caso o prazo definido anteriormente não seja cumprido, o novo prestador tem de compensá-lo no valor de €2,5, por cada número a portar e por cada dia de atraso.
Após a conclusão da portabilidade o serviço deve ficar operacional. Se houver interrupção do serviço na sequência de um pedido de portabilidade, o prestador para o qual mudou o número deve pagar-lhe uma compensação no valor de 20 euros, por número portado e por cada dia de interrupção, até ao máximo de 5000 euros por pedido de portabilidade.
Não é possível mudar de um serviço de telefone fixo para um de telefone móvel e vice versa, mantendo o mesmo número.
O que acontece quando se efetuam chamadas para números móveis portados:
Ao fazer chamadas nacionais do seu telemóvel para outro número de telefone móvel portado, deve ouvir uma gravação a informá-lo de que o número para onde está a ligar passou a ser de outro operador. A gravação é a seguinte: 'Aviso: está a ligar para um assinante que agora pertence à [nome do atual operador]. Aguarde.'. No entanto, só existe obrigação do anúncio se a chamada para o número portado, de acordo com o seu tarifário, for mais cara do que antes de ser portado.
Se quiser deixar de ouvir essa gravação quando liga para números portados, contacte o seu operador. Porém, se o seu próprio número foi portado, não pode pedir ao seu operador que deixe de passar esta mensagem para quem lhe liga. Tal pedido só pode ser feito pelas pessoas que lhe ligam, caso tenham interesse nisso, e deve ser dirigido por estas ao respetivo operador. 
Saiba como deixar de ouvir (ou voltar novamente a ouvir) o aviso de ligação para um número  portado.
Para saber o custo das chamadas para números portados, contacte o seu operador.
Em casa de dúvida o CIAB possui instalações em Braga: na R. D. Afonso Henriques, n.º 1 (Ed. da Junta de Freguesia da Sé) 4700-030 BRAGA * telefone: 253617604 * fax: 253617605 * correio eletrónico: geral@ciab.pt.
E em Viana do Castelo: Av. Rocha Páris, n.º 103 (Villa Rosa)4900-394 VIANA DO CASTELO * telefone 258 806 269 * fax 258806267 * correio eletrónico: ciab.viana@cm-viana-castelo.pt.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

13 Novembro 2018

À descoberta de Guadalupe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.