Correio do Minho

Braga, quinta-feira

MUSEU e SALA CARLOS AMARANTE

O Estado da União

Voz às Escolas

2015-05-11 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

Como é do conhecimento da comunidade escolar foi inaugurada no passado dia 22 de Janeiro 2015 - Dia da Escola - a Sala Carlos Amarante, dia em que se comemoraram os 200 anos da morte do arquiteto bracarense, o nosso patrono.

A escolha e remodelação deste espaço surgiram da ideia de um grupo de professoras constituído por elementos ligados ao Museu da Escola, Ana Macedo, Teresa Ribeiro e Isabel Martins, por elementos das Artes Visuais, Isabel Jácome e Fátima Liz e pela coordenadora da Biblioteca da escola, Gina Meleiro, na sequência da abordagem feita pela Direção da ESCA às primeiras, no sentido de ser dada mais visibilidade  ao espólio do Museu.

Para tal, foi reconfigurado o espaço da sala, que outrora fora a entrada principal da Escola, tendo sido colocadas peças do mobiliário antigo que fazem parte do museu. Esse mobiliário é constituído por diferentes peças, nomeadamente, três armários grandes com portas de vidro - um deles não se encontra ainda no espaço porque está em fase de restauro;  um armário expositor; duas mesas, uma grande e outra pequena;  diversas cadeiras com braços e um terno de sofás.

Parte desse mobiliário foi já  restaurado e outro está agendado para o ser, pelos professores António Sousa, António Antunes e Jorge Silva, agora reformados, em resposta ao apelo lançado pelo professor Eusébio Fertusinhos, atual subdiretor do agrupamento. Na parede suspendeu-se um quadro com um retrato pintado a óleo do patrono da Escola, que se encontrava guardado no Museu e sobre uma mesa, colocou-se um busto em gesso do mesmo o qual se encontrava também no Museu em estado bastante danificado e que foi já restaurado pelas professoras das Artes acima referidas. Nos armários grandes, agora adaptados a vitrines, foram expostas algumas peças existentes no espólio do Museu, tais como livros, gravuras, gessos e pequenos objetos e outros para lá irão, após serem submetidos aos devidos restauros - alguns deles, essencialmente peças de gesso, encontram-se já a ser restaurados pelas mesmas docentes das Artes.
A equipa responsável pela remodelação deste espaço pretendeu não só responder às solicitações apresentadas para tornar  visível a memória da antiga escola, mostrando algum do seu espólio com toda a dignidade e segurança que o mesmo merecia, mas também habilitar esta área para funções utilitárias da escola atual tornando a Sala Carlos Amarante apta para a dinamização de atividades tão variadas como recepções, conferências, exposições, projeções de fotografia e vídeo, apresentações, etc.

Atendendo a que a utilização deste espaço, pelos vários professores/departamentos e por toda a comunidade escolar necessita de alguns cuidados que se prendem com a segurança do espólio aí depositado,  sugere-se que todas as propostas sejam feitas junto da professora Gina Meleiro, responsável pela Biblioteca e uma das dinamizadoras desta remodelação.

O espaço Sala Carlos Amarante é de todos, a colaboração também o deve ser.
Ao patrono do agrupamento é tributada mais uma merecida homenagem no bicentenário da sua morte.
Aos bracarenses, em geral, aqui fica o convite para visitar este espaço de cultura.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.