Correio do Minho

Braga, sábado

- +

Não devemos sonhar com o inatingível porque o inatingível não é sonhar

Assim-assim, ou assim, sim?

Ideias

2011-02-16 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

A vida resume-se a um acumular de escolhas que serão preponderantes para o futuro da nossa sociedade. Sociedade esta que está cada vez a caminhar para um não-futuro, para um final anunciado. A única solução partirá na aposta de instituições como a Braval que pensa não só no amanhã mas também no que virá depois dele. Queremos fazer parte da solução para um problema que muitas vezes é secundarizado pela população - a destruição do meio ambiente.

Com meras atitudes e simples medidas podemos proporcionar a nós mesmos e aos que nos rodeiam, uma melhor qualidade de vida. Pequenas coisas como a utilização de embalagens familiares em prol de embalagens mais pequenas, a diminuição do consumo de produtos enlatados ou o uso das próprias latas para colocar lápis ou esferográficas assim como o uso de garrafas com retorno, de modo a serem recicláveis e darem origem a novos produtos, são alguns exemplos que contribuem para um melhoramento do ecossistema.

Creio que as pessoas, independentemente da idade ou classe social, têm que se convencer, que somente reduzindo, reutilizando e reciclando o maior número de produtos ou resíduos farão com que o desenvolvimento do planeta não se transformará num suicídio atroz e em massa. A Braval tenta há 15 anos e massificará cada vez mais, para que este desenvolvimento não se torne num holocausto universal.

Não devemos sonhar com o inatingível porque o inatingível é não sonhar, no entanto, nós sonhamos que um dia iremos olhar para trás e ver o trabalho que desenvolvemos ao longo do tempo e dizer: ”pelo menos tentamos”, embora acredite que iremos dizer: “Nós conseguimos!”. Contudo, esta esperança de triunfo, só poderá ser conseguida com a ajuda de todos, com a continuada preocupação ambiental em cada vez mais, aumentar a afluência da separação/valorização dos resíduos e com o aumento das energias renováveis.

A Braval orgulha-se de obter melhores resultados ano após ano e estamos confiantes que este será um ano ainda melhor no que concerne à adesão das pessoas. Sou dos que, em relação a este País, penso positivo.
Fez-se muito nos últimos anos, mas ainda falta fazer muito mais, educar!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.