Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Nursing Now – O porquê e o hoje

O direito a ser criança

Nursing Now – O porquê e o hoje

Escreve quem sabe

2019-09-24 às 06h00

Analisa Candeias Analisa Candeias

O próximo ano vai ser de grande importância para o progresso da saúde, tanto a nível nacional como a nível internacional. A saúde, bem essencial ao desenvolvimento humano (se é que a podemos considerar apenas na definição básica de “bem”), deve ser encarada como um investimento, uma aposta pessoal e individual, pertença de uma comunidade e influenciadora dos grupos, que pode evoluir no sentido de proporcionar um maior bem-estar. Esta evolução não diz apenas respeito à nova tipologia de problemas de saúde ou aos diagnósticos mais em moda, mas diz respeito também à evolução no âmbito das transformações sociais e das evoluções científicas relativas aos seus pressupostos.
Quando afirmo que o próximo ano vai ser importante para a saúde trago comigo a ideia de que 2020 é um ano marcante no que diz respeito à mudança necessária, e que tem vindo a ser esperada, no âmbito da Enfermagem. Os enfermeiros, personagens fulcrais para o nosso Serviço Nacional de Saúde (que, já agora, cumpre 40 anos de existência este ano) e para o cumprimento de uma boa saúde a nível internacional, vão desenvolver uma campanha denominada de Nursing Now, tendo como principais promotores o Burdett Trust for Nursing, o Conselho Internacional de Enfermeiros (Internacional Council of Nurses) e a Organização Mundial de Saúde (World Health Organization).

A campanha Nursing Now (em português poderia ser algo como Enfermagem Agora), tendo em conta a informação explícita no site da nossa Ordem dos Enfermeiros, “visa capacitar os enfermeiros para assumir o papel central em prol dos desafios de saúde do século XXI”, com o objetivo de aumentar a sua influência na saúde, promovendo-a e contribuindo para a igualdade de género, assim como para o crescimento económico. Os enfermeiros, habitualmente, são os profissionais em maior número em cada uma das instituições que oferecem assistência em saúde e, por isso, são uma chave fundamental para a evolução da mesma.

As entidades organizadoras pretendem que esta seja uma campanha focada em cinco grandes transformações: assegurar que os enfermeiros apresentem uma maior voz na criação e determinação de políticas de saúde; encorajar um maior investimento na força de trabalho da Enfermagem; promover uma maior atribuição de cargos de liderança aos enfermeiros; estimular o desenvolvimento de investigação que ajude a determinar onde os enfermeiros apresentam um maior impacto e; partilhar bons exemplos ao nível da prática de Enfermagem. Em junho de 2019 eram 89 os países que tinham aderido a esta campanha, existindo igualmente 266 grupos a desenvolver ações de promoção do Nursing Now, todos a trabalharem para a inovação e criatividade dos cuidados e da assistência em saúde.

No entanto, existem números que me deixam particularmente inquieta. Sabemos que são necessários mais enfermeiros nas unidades de saúde, em especial nas unidades comunitárias e de apoio à saúde pública, porém, as entidades promotoras do Nursing Now informam que, a nível internacional, até 2030, são necessários mais 9 milhões destes profissionais para alcançarmos bons cuidados, a par do investimento na melhoria das condições de trabalho, na formação e no desenvolvimento de competências de liderança.

É tempo de refletir sobre estas questões, tendo em conta que no nosso país, ainda agora, existem colegas que emigram por falta de condições de trabalho ou, por exemplo, por oferta de salários pouco dignificantes, que não se encontram de acordo com as competências que os enfermeiros apresentam. É tempo, igualmente, de refletir sobre os nossos caminhos no panorama nacional, preparando o final de 2019, que se apresentará profícuo no que diz respeito a eleições – eleições essas transversais aos diferentes cenários que influenciam a Enfermagem portuguesa.

2020 irá ser um grande ano – de acordo com a Organização Mundial de Saúde, 2020 será, oficialmente, o Ano Internacional do Enfermeiro e da Parteira. Repleto de novidades, de transformações, de inovação e, acima de tudo, de mudança. Compete-nos a nós, enfermeiros (e restante comunidade de apoio), preparar este caminho que se encontra quase aí à porta – e que nos deixará mais seguros e confiantes para cuidar daqueles que necessitam. Talvez seja um caminho ainda pouco conhecido, mas, sem dúvida, será um caminho desafiador.

Sites de referência

Ordem dos Enfermeiros:
https://www.ordemenfermeiros.pt/
Burdett Trust for Nursing: https://www.btfn.org.uk/
Internacional Council of Nurses: https://www.icn.ch/
World Health Organization: https://www.who.int/

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

15 Dezembro 2019

Lance de charme

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.