Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O Natal do Jaime

A União Europeia e os Millennials: um filme pronto a acontecer

Conta o Leitor

2016-07-21 às 06h00

Escritor

Gil Duarte Casaleiro

Era uma vez um menino chamado Jaime que sonhava todos os dias com o Pai Natal. Tinha seis anos, era pequenino e amoroso com cabelos aos caracóis, cor de ouro. O sonho dele era conhecer o Pai Natal e que lhe trouxesse de presente um panda de peluche gigante.
Assim que viu as ruas e as casas com as iluminações de Natal, perguntou à mãe:
- Onde está o Pai Natal?
- Tens de ser paciente. - Respondeu a mãe. O Pai Natal só chega daqui a uns dias. Ele e os duendes, os seus ajudantes, ainda estão a preparar o saco com os presentes para todos os meninos.
- E quando chega? - Perguntou o Jaime intrigado.
- Chega na noite de 24 para 25 de dezembro. Nessa noite, ele vai andar atarefado a entregar os presentes. Entra pela chaminé de cada casa e deixa-os ao lado da árvore de Natal.
- Eu gostava que o Pai Natal me trouxesse um panda de peluche gigante. Será que cabe na nossa chaminé?
- Claro que sim. A magia do Pai Natal resolve tudo. - Respondeu a mãe.
- Também gostava que todos os meninos do mundo tivessem muito amor e carinho, todos os dias do ano como eu. - Disse Jaime com os seus olhos brilhando.
- Que lindo, Jaime. Estou orgulhosa de ti. - Disse a mãe.
Depois daquela conversa, Jaime perguntava todos os dias quanto tempo faltava para o Natal. Dia após dia, sua mãe lhe respondia:
- Já falta pouco. Tens de ter paciência.

Jaime estava ansioso por ver se o Pai Natal lhe ia trazer o panda que tanto queria.
Os dias foram passando e chegou, finalmente, a noite de Natal.
- Mãe, é hoje!!! O Pai Natal já deve andar a entregar os presentes.
- Sim, filho. Vamos preparar umas bolachinhas e um copo de leite para deixar ao lado da árvore. Assim, o Pai Natal pode descansar um pouco antes de seguir viagem.
- Boa ideia!! Vou ajudar-te!! - Exclamou o Jaime.
- Ok mas depois tens de ir dormir.
- Mas assim não vou conhecer o Pai Natal…
- O Pai Natal não gosta que o vejam. Gosta de fazer surpresa aos meninos.

A mãe, assim que Jaime adormeceu, colocou o seu presente na árvore, bebeu um pouco do leite e deu uma dentadinha nas bolachas.
No dia seguinte, quando Jaime acordou, dirigiu-se imediatamente para a árvore de Natal e encontrou um embrulho muito grande.
- Mãe, o Pai Natal já esteve aqui. - Gritou ele. Parece que gostou do nosso lanchinho. E deixou-me o presente que eu tanto queria. - Disse Jaime emocionado.
Jaime ficou feliz e desejou que todos os meninos tivessem o presente que tanto queriam.

Deixa o teu comentário

Últimas Conta o Leitor

31 Agosto 2018

Ingratidão

30 Agosto 2018

Humanum Amare Est

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.