Correio do Minho

Braga, sábado

- +

O Dia da Europa

As listas do Covid-19

Ideias

2010-05-13 às 06h00

Margarida Marques Margarida Marques

No passado domingo celebrou-se por toda a UE o Dia da Europa. Desde 1985, quando os Chefes de Estado e de Governo declararam, na Cimeira de Milão, celebrar o dia 9 de Maio como 'Dia da Europa', que este Dia constitui uma oportunidade para promover debates, actividades, festejos, que aproximam a Europa dos seus cidadãos e os povos europeus entre si.

Este ano, celebrou-se ainda o 60º aniversário da Declaração Schuman, a proposta redigida por Jean Monnet e apresentada por Robert Schuman (Ministro dos Negócios Estrangeiros da França na altura) a 9 de Maio de 1950. Esta proposta para a criação de uma Europa organizada é o passo importante para o começo da Comunidade Económica Europeia, criada em 1957 com a assinatura do Tratado de Roma, hoje, União Europeia. Daí celebrarmos o Dia da Europa a 9 de Maio.

Em Portugal o Dia da Europa foi comemorado em todo o país: em Matosinhos, em Lisboa, mas também em Angra do Heroísmo, Aveiro, Almodôvar, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Serpa, Fafe, Bragança, Arraiolos, Vendas Novas, Faro, Vila Real de Santo António, Leiria, Lourinhã, Funchal, Elvas, Nisa, Lousada, Porto, Póvoa de Varzim, Santarém, Montijo, Palmela, Chaves, Lamego, São Pedro do Sul ou Vouzela, entre outros locais.

Permitam-nos que destaque as comemorações em Matosinhos pela sua dimensão: não só porque se trataram das comemorações nacionais, mas também por se terem realizado no âmbito do Ano Europeu de Combate à Pobreza e à Exclusão Social.

'Venha descobrir o que a Europa social pode fazer por si' esteve no centro do debate e da animação ao longo de três dias em Matosinhos. A criação de empregos, a consolidação dos sistemas de pensões, o acesso aos cuidados de saúde, a promoção da diversidade através de legislação que proíba a discriminação, da igualdade entre mulheres e homens designadamente pelo combate às desigualdades salariais, e de um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada, o investimento na formação, na adaptabilidade e na empregabilidade dos cidadãos, são algumas das dimensões da Europa Social.

Durante três dias, de 7 a 9 de Maio apresentámos e debatemos estas questões com os cidadãos, numa grande tenda inspirada e ilustrada por imagens de circo que chamavam a atenção exactamente para as diferentes dimensões que constituem a Europa Social. As pessoas que nos visitavam tiveram oportunidade de colocar questões, partilhar experiências (por exemplo experiências de mobilidade no quadro do programa Erasmus) ou preocupações. E tiveram a oportunidade de conhecer melhor as políticas europeias. Tiveram também oportunidade de discutir estas políticas com quatro deputadas europeias, uma de cada grupo político (PS/PSD/PCP/Bloco de Esquerda) e com o Secretário de Estado dos Assuntos Europeus.

Destacava ainda a conferência 'A Europa Social' proferida pelo Comissário Europeu do Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão, László Andor e pela Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social, Helena André e pelo Presidente da Câmara de Matosinhos; a sessão de abertura com a actuação emocionante da Cerci Fafe perante a presença de dois embaixadores do Ano Europeu, a modelo internacional Tasha Vasconcelos (embaixadora europeia do Ano Europeu) e o actor Ricardo Pereira (embaixador nacional), e o enterramento das expectativas de jovens adultos de uma Europa futura. A caixa com as mensagens só será desenterrada daqui por 25 anos, no ano que se comemorarão 50 anos da assinatura do tratado de adesão de Portugal à União Europeia.

Mas tratava-se também de festa. Por isso integraram o programa ao longo dos três dias cerca de 70 apresentações nas áreas artísticas incluindo concertos, cinema ao ar livre, desporto e inclusão social grupos de dança, aulas de tai-chi, workshop de língua gestual, palhaços, caretos entre outras.

E claro, a segunda edição do DOC_EUROPA II, 27 países, 27 filmes, decorreu em Serralves, no Porto e vai repetir-se no próximo fim-de-semana em Lisboa no Instituto Franco-português. Trata-se da segunda edição do festival de cinema documentário. Um festival que evidencia a diversidade dos 27 vizinhos europeus, o que nos separa, mas também o que nos une. Ou não fosse o lema da UE, 'Unidos na Diversidade'!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho