Correio do Minho

Braga, terça-feira

O Jamboree no ar e na internet

O seu a seu dono!

Escreve quem sabe

2012-10-26 às 06h00

Carlos Alberto Pereira

Decorreu, no passado fim de semana, uma das mais emblemáticas atividades escutistas mundiais: o Jamboree no ar, iniciada em 1958, vai pois na sua 55ª edição, mas desde 1997, graças ao desenvolvimento das tecnologias da informação e da comunicação e à democratização da navegação na internet, juntou-se, a esta atividade tradicional, o Jamboree na internet e há 16 anos que as duas são realizadas em simultâneo, sendo, naturalmente, complementares.

Assim, o JotaJoti, como é conhecida no movimento escutista, é o encontro e reencontro de todos os escuteiros que o desejam, surfando nas ondas do éter ou navegando na internet. É a maior atividade escutista, tanto sob o ponto de vista da territorialidade conhecida, como da participação de escuteiros de todo o mundo. A sua dimensão universal é reconhecida pelo seu valor educativo, sobretudo na vertente da formação do cidadão do mundo e da construção da paz.

“De que tamanho é o teu mundo?” foi o tema para o JotaJoti deste ano escutista que, no Corpo Nacional de Escutas, é dedicado a Pedro e a João Paulo II e, na Igreja Católica, consagrado como um ano da Fé. Este tema permite uma resposta de geometria variável, desde logo, porque o jamboree no ar ou na internet, por definição, não tem barreiras nem limites e, de igual modo, a Fé também é ilimitada e não há barreiras que a coloque em cativeiro.

Nestes contextos, da comunicação e da Fé, o nosso mundo é infinito, a sua única limitação somos nós próprios, sim cada um de nós! É verdade que, se o ser humano quiser, o infinito pode ser o seu único limite.

Para isso, temos que ver o mundo como uma oportunidade para nós e para os outros, onde todos temos uma missão que é, antes de tudo, pessoal, mas, acima de tudo, coletiva ou universal: o nosso contributo individual é fundamental para que a nossa missão de cidadão, de escuteiro e de cristão se materialize na construção de um mundo melhor que só o será, se nos mantivermos permanentemente como par entre pares, como amigo entre amigos e como irmão entre irmãos.

No passado fim de semana, jovens da Associação Guias de Portugal, da Associação dos Escoteiros de Portugal e do Corpo Nacional de Escutas, ajudados por um grande número de radioamadores, pertencentes ou não ao movimento guidista e escutista, vieram a aventura de, surfando nestas ondas e fazendo cada vez mais contactos e amizades, poderem contribuir para que o infinito seja, de facto, o seu único limite.

Estes contactos, com jovens de todo o mundo, dão uma nova dimensão à percepção que os nossos escuteiros criam do mundo onde vivem, podendo melhor compreender a sua dimensão global, mas também reconhecendo que há, em todos os continentes, escuteiros como eles, que estão irmanados nos mesmos valores e nas mesmas vivências e descobrindo que, apesar de tudo isto, têm caraterísticas específicas, fazendo que todos sejam iguais e simultaneamente diferentes.

Assim se vai desenvolvendo o espírito de compreensão e de colaboração entre os povos, alicerçado em tudo aquilo que os une, que é, de longe, muito superior ao que os diferencia, apreendendo, desta forma, o significado da fraternidade universal escutista e, cada um à sua dimensão, dando o seu contributo para a construção de um mundo melhor.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

18 Dezembro 2018

Arrematar o Ano

16 Dezembro 2018

Sinais de pontuação

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.