Correio do Minho

Braga,

O mérito de Todos!

Amigos não são amiguinhos

Voz às Escolas

2017-12-27 às 06h00

João Graça

A nossa escola, Escola Secundária de Vila Verde tem sido marcada por vários anos de mérito dos nossos alunos. Mérito no querer. No querer saber mais. No querer ir mais além.
Os alunos que no presente ano letivo foram premiados, no âmbito da Sessão Solene dos Prémios de Mérito 2016/2017, apostaram no esforço e na dedicação. No trabalho continuado e permanente. Estes foram os alunos que consideraram que o limite é definido por cada um de nós. Estes foram os alunos que no fundo, adotaram a máxima querer é poder! Porquê? Para quê? Porque vale a pena lutar pelo que se quer. Vale a pena estudar, porque só com trabalho e determinação se consegue ultrapassar a adversidade, se conseguem realizar os sonhos e os projetos de vida. O projeto de vida é, deve ser, o seu maior prémio.

Mas afinal o que é um prémio e que importância deve assumir nas nossas vidas? Um prémio é sempre a soma das partes. É a soma das vontades de todos, visíveis num. Um prémio é o resultado de tornar possíveis os impossíveis, de superar, de ultrapassar, de ser capaz de ir além, um prémio traduz um processo, o processo! Um prémio é a soma das partes e nele se encerra a ação partilhada do aluno, da família, do professor! Um prémio é mais do que um número.
É certo que o trabalho desenvolvido por estes jovens é um trabalho de equipa. É um trabalho de família. Para algumas delas representa o querer mais para os seus. Representa o quererem mais do que alguma vez tiveram para si. Chama-se a isso ter esperança num futuro melhor. Parabéns às famílias por acreditarem. Aqui fica também, por isso, o mérito das famílias!

Com certeza que esta caminhada foi igualmente proporcionada por uma equipa de professores que aposta, diariamente, no mérito dos seus alunos.
É um trabalho afincado, dedicado, resiliente e, muitas vezes, abnegado. Às vezes incompreendido e mesmo solitário!
Ao professor cabe-lhe instruir, nunca esquecendo o ato de educar.
Cabe-lhes captar a atenção dos mais jovens.
Aqui fica o mérito dos nossos professores.

Mas e se um prémio é a soma das partes, importa valorizar os assistentes técnicos e operacionais que neste processo educativo assumem um papel, junto dos alunos, frequentemente, de confidentes e bons conselheiros.
Parece evidente que esta relação de proximidade, que se estabelece, assenta numa relação de confiança e de respeito, de valorização e de partilha.

Como diz Fernando Pessoa “O Homem é do tamanho dos seus sonhos”, por isso os prémios atribuídos a estes alunos são com certeza do tamanho dos seus sonhos e de todos aqueles que permitiram a sua concretização porque sonharam com eles, ou porque os fizeram sonhar. Mas um prémio não se gasta, não acaba, não se instala. Um prémio é/deve ser apenas um ponto de partida para outros prémios e para outros sonhos.

É certo que este caminho pode ser sinuoso, incerto e, às vezes sem sentido.
Que caminho nos ajuda a escola a traçar?
Que importância tem a escola na vida de cada um de nós?
Como diz Lewis Caroll em “Alice no País das Maravilhas “Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?, pergunta Alice ao Gato
- Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o Gato
- Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.
- Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas - replicou o Gato'

Importa que a escola aponte caminhos e direções, facilite caminhos, mas não os construa ou formate. A escola deve ser facilitadora de decisões individuais. Deve estar lá! Cabe-lhe a ela assumir esse papel de conselheira, de orientadora, de “alguém” que está ali para ouvir, para apoiar.

À escola cabe pois assumir a sua função de ajudar na construção integral do individuo, de proporcionar o desenvolvimento de um conjunto de competências ela “deve preparar para o imprevisto, para o novo, para a complexidade e, sobretudo, desenvolver em cada indivíduo a vontade, a capacidade e o conhecimento que lhe permitirá aprender ao longo da vida. Não devemos esquecer que “aquele que reconhece o valor da educação estuda sempre e quer sempre aprender mais”.
A nossa escola contribui para a construção deste enorme puzzle que é a vida.
Para aqueles que já saíram ou para aqueles que mais tarde ou mais cedo irão sair, dirão com orgulho esta foi a minha escola!

“Outrora navegamos por mares nunca dantes navegados, vencemos Adamastores, vencemos mares revoltos e ventos fortes. Vencemos cabos das tormentas que foram transformados em cabos da boa esperança. Sempre com vontade de uma vida melhor. No presente e no futuro que se avizinha , os mais novos serão , a nossa “Boa Esperança”.
Finalmente importa clarificar que a escola, a nossa escola, não se esgota nos prémios que se atribuem aos alunos, a alguns alunos. Um prémio é sempre a soma das partes, de todas as partes, de toda uma Comunidade Educativa.
Um prémio é apenas uma parte do todo, do tudo, que é Escola Secundária de Vila Verde.
A escola faz-se com TODOS!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.