Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O populismo em Portugal chama-se Marcelo...

Uma carruagem de aprendizagens

Ideias

2018-06-12 às 06h00

Paulo Monteiro

A Europa vive momentos conturbados pelos excessos de populismos e extremismos. Há cada vez mais egoísmo na Europa e a solidez da nossa União Europeia muitas vezes treme. Podemos ver isso em alguns países do leste e muito recentemente em Itália, com os extremismos da direita e o da esquerda a juntarem-se para formar governo.
Por cá, felizmente ainda não chegou nenhum populismo para colocar em perigo a nossa democracia. O assunto até foi discutido, ontem, pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que defendeu, em Boston, onde se encontra a comemorar o 10 de Junho junto das comunidades portuguesas, que a única forma dos políticos evitarem populismos é estar perto das pessoas.

E diz mesmo: como pode um Presidente não estar perto das pessoas? As pessoas têm nomes, caras, sonhos. E são diferentes. A única forma de evitar populismos é estando perto das pessoas. E é bem verdade. Só que se esquece que em Portugal ainda não surgiu nenhum populismo como acontece em outros países, porque temos um Presidente que é... popular. Este é que é o verdadeiro populismo nacional e que funciona no bom sentido. Tira selfies, dá abraços, fala com todos sobre tudo e o povo adora-o. Por isso, é a imagem que conta e com a qual a grande maioria dos portugueses se sente bem para não pensar em outro tipo de populismos que muitas vezes nos acabam por levar por maus caminhos.
Ainda bem que Portugal tem um Presidente populista!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.