Correio do Minho

Braga, sábado

- +

O que nos roubou a saúde em 2023

Bem-estar dos portugueses no contexto europeu

O que nos roubou a saúde em 2023

Voz à Saúde

2023-12-26 às 06h00

Joana Afonso Joana Afonso

O ano de 2023 termina e, uma vez mais, a saúde em Portugal fica marcada pela intensa mortalidade doas doenças cardiovasculares. A par do que se passa na Europa, no nosso país, os números de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) e de Enfartes Agudos do Miocárdio continuam a ser os principais responsáveis por pôr em risco a saúde dos que nos rodeiam. Sabe do que falamos?
O AVC é causado por um bloqueio ao fluxo de sangue a nível cerebral (AVC isquémico, também designado de “trombose”) ou em caso de inundação de sangue em consequência do rompimento de uma artéria (AVC hemorrágico), resultando na lesão das células cerebrais, que acabam por morrer ou deixam de funcionar normalmente. Os sinais de aparecimento da doença, que ocorrem de forma súbita e quase imediata, variam de acordo com a área do cérebro que for afetada. Pode afetar a área que controla os movimentos do corpo e causar diminuição da mobilidade, mas também pode afetar áreas mais complexas como a da comunicação, das emoções, do raciocínio e pensamento.

O Enfarte Agudo do Miocárdio, vulgarmente designado de “ataque cardíaco”, aparece quando uma ou mais artérias que levam o sangue ao músculo do coração ficam bloqueadas privando-o do aporte de sangue e, consequentemente, de oxigénio e nutrientes. A forma de apresentação do Enfarte é muito variável, podendo nem apresentar sintomas. Saiba que uma dor em aperto ou constrição, a sensação de peso ou a pressão no peito podem ser uma das manifestações. A dor pode irradiar-se para as costas, braço esquerdo, pescoço ou até para a mandíbula. Pode ainda acompanhar-se de sintomas como tonturas, falta de forças, enjoos, vómitos, transpiração em excesso e sensação de que o coração está a bater muito rápido. Normalmente, os sintomas duram mais de 20 minutos, mas também podem ser intermitentes.
Se suspeitar que está a sofrer um AVC ou Enfarte deve pedir ajuda, o mais de imediato possível, através do 112, ou pedir ajuda a quem o rodeie para o fazer. O tratamento pode começar logo no local onde é feito o diagnóstico. Quanto mais tempo passar, menores as probabilidades de recuperação do cérebro e coração.

Uma das principais causas tanto de AVCs como de Enfartes diz respeito à acumulação silenciosa de colesterol na parede das artérias, dando origem a fenómenos de aterosclerose, que impedem a circulação do sangue e o normal funcionamento das células do cérebro e do coração. Este mecanismo é especialmente atribuído à fração de “mau” colesterol, contido nas LDL (“low density lipoprotein”), uma vez que, o “bom” colesterol contido nas HDL (“high density lipoprotein”) contribui para eliminar parte do colesterol em excesso. Como outros fatores de risco, além da dieta rica em gorduras, destaque para o consumo de tabaco, o excesso de peso, a falta de exercício físico, a presença de outras doenças como diabetes, hipertensão arterial, ansiedade não controlada e, no caso das mulheres, a entrada na menopausa.

Mais do que recuperar de um AVC ou de um Enfarte Agudo do Miocárdio importa prevenir o seu aparecimento. Através da adoção de um estilo de vida saudável: sem fumar, com uma dieta variada e equilibrada, com a prática regular de exercício físico, com a manutenção do peso adequado para a altura, com o controlo dos níveis de stress, com a monitorização e correção dos valores da tensão arterial e dos níveis de colesterol e açúcar no organismo. Procure o seu Médico Assistente. Faça a diferença no novo ano que começa.
Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua Saúde!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho