Correio do Minho

Braga, quarta-feira

O regresso às aulas

Saúde escolar: parceiro imprescindível das escolas de hoje

Voz às Escolas

2014-09-08 às 06h00

Maria da Graça Moura

Chegou o mês de Setembro! Regressar à escola é sempre uma aventura para todos... A transição das férias de verão para o novo ano letivo, para as rotinas, é difícil para os filhos e para os pais. Para uns, normalmente, é o fim da “boa vida”- o deitar tarde e tarde levantar, as festas, a praia, as aventuras de férias... o voltar ao dia-a-dia, ao cumprimento de horários, levantar cedo, enfim… voltar ao trabalho!

Entre os mais novos cresce a “adrenalina” latente - os livros novos, em alguns casos uma escola nova, professores novos, os novos materiais escolares e, claro, a roupinha nova para um reinício confiante. Mas a maior preocupação é a sensação de “borboletas na barriga”, o receio do desconhecido, da possibilidade de falhar, de não estar à altura do desafio. A preocupação pela alteração da liberdade de horários a que depressa se acostumaram, a ansiedade que provoca o desconhecimento/conhecimento de novos colegas, novos ambientes.

Para os mais velhos, que já passaram essa fase, mais extrovertidos e sociáveis, é a excitação de rever os amigos com abraços apertados e sorrisos rasgados, de mostrar as fotos das férias, contar conquistas da praia, as aventuras dos festivais e fazer selfies originais e artísticas, ainda que já amplamente publicadas no facebook, sem se preocuparem com o que verdadeiramente significam as aulas.

Para os pais, o regresso às aulas significa o regresso à correria do dia-a-dia e à azáfama do costume - a pressa dos pequenos almoços; como vão para a escola ou quem os vai levar, onde vão almoçar, quem os vai buscar no fim das aulas, o que devem fazer quando chegam a casa, o que devem fazer antes de dormir (preparar a mochila para o dia seguinte, escolher a roupa, deitar cedo).

E ainda a ansiedade que sentem! Pois temem que os filhos sofram, que vivam más experiências, que sejam influenciados negativamente por algum colega, que sintam dificuldades, se sintam diferentes.
Os autocarros voltarão a encher-se de estudantes, o trânsito caótico nas imediações das escolas será novamente uma realidade, os cafés e pastelarias em volta do espaço escolar esgotarão de novo a ocupação das suas mesas e cadeiras.

Inegavelmente, gostemos ou não da escola, ela é um espaço único, marcante, de oportunidades, de desafios e de conquistas! Definir objetivos, esforçar-se para estudar e estar atento nas aulas, ter atitudes assertivas e ser organizado e, fundamentalmente, respeitar o outro, são palavras-chave que nenhum aluno deve desperdiçar se quiser ser bem sucedido. Dos pais, neste tempo em que é tão difícil educar e ensinar, as escolas esperam colaboração sem limites para juntos encontrarem solução para os problemas, se acontecerem, e a convicção de que só assim os alunos sentirão segurança e confiança para crescerem em equilíbrio.

Encarar com otimismo o novo ano escolar e entrar nele com o pé direito é uma boa escolha!
As escolas estão preparadas para receber os seus alunos e garantir um funcionamento promotor do bem estar e do sucesso educativo!
Bom regresso às aulas!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.