Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

O sucesso dos Atletas de Alta Competição na Escola um ano depois…

O 1.º de Dezembro e o Eixo Atlântico

O sucesso dos Atletas de Alta Competição na Escola um ano depois…

Voz às Escolas

2019-05-27 às 06h00

João Andrade João Andrade

Como referimos, neste mesmo espaço, em junho do ano passado, desde sempre o sucesso do elevado número de atletas federados e praticantes intensivos de desporto, que habitualmente frequentam o nosso Agrupamento, constitui uma nossa preocupação.
Ser atleta de alta competição, nos dias de hoje, obriga a uma entrega diária, desde cedo, a constantes treinos e competições, quando se quer construir uma carreira minimamente significativa que sirva o próprio e o país. Acontece que, por inerência da natureza humana, esse é um processo que não é possível adiar. O momento para a preparação de uma carreira significativa é, regra geral, só um: o da juventude. Infelizmente, esse é também o tempo em que se exige aos jovens a preparação do seu futuro escolar. Assim, um jovem ambicioso (e os jovens desportistas, atualmente, são-no) é obrigado a manter, desde cedo e com elevado esforço, duas vidas paralelas, intensivas e de elevada entrega, inclusive temporal. Um jovem atleta de alta competição, além de cinco a sete horas diárias na escola, ainda tem de lhes juntar todas as horas de preparação que a alta competição exige (em média de 15 a 20 horas semanais, ou ainda mais, em certos casos). A isto juntam-se ainda as incontornáveis horas de estudo, bem como, e ainda, o direito elementar de qualquer jovem, de disfrute de uma vida privada.

Tendo conhecimento do trabalho que se vinha a desenvolver nesse sentido, entre o Agrupamento e a maior entidade desportiva do Concelho, o Sporting Clube de Braga, a Direção-Geral de Educação, por via do Dr. Vítor Pardal, lançou o desafio da constituição em Braga – e, em particular no AESAS, de um Piloto de uma Unidade de Apoio ao Alto Rendimento na Escola (UAARE).
As UAARE são estruturas técnico-pedagógicas, dotadas de enquadramento legislativo, práticas e recursos próprios, para facilitar a conciliação do rendimento desportivo com o sucesso escolar, e que funcionam em Escolas Polo selecionadas, que albergam alunos que sejam, ao mesmo tempo, atletas de alto rendimento (ou, atestadamente, de elevado potencial), provenientes das Federações, Associações, Clubes ou Centros de Alto Rendimento e que representam o país internacionalmente.

Apresentado o desafio ao Município, imediatamente este ao mesmo aderiu, operacionalizando uma candidatura ganhadora à implantação de uma unidade Piloto UAARE na Cidade.
Há um ano atrás, referíamos aqui que o sucesso da candidatura tinha sido tal, que o Agrupamento estava a ser contactado por inúmeros atletas, masculinos e femininos, e por clubes das mais variadas modalidades.
O que nós não conseguíamos antever é que a procura ia ser tal que, ainda no seu primeiro ano e ainda enquanto piloto, o nosso Agrupamento – e a Cidade de Braga – ia albergar a maior UAARE nacional, integrando 53 atletas de modalidades tão distintas como o Karaté, a Natação, o Atletismo, o Basquetebol, a Orientação, a Dança Desportiva, o Andebol ou o Futebol.
Assim, a equipa a quem confiamos o projeto viu-se perante o desafio de, não só, implementar de raiz toda uma nova estrutura, como também garantir que essa estrutura era capaz de, imediatamente no seu primeiro ano, dar resposta ao maior grupo nacional de jovens atletas de alta competição.

Face a tal desfio, não podia ser senão com enorme agrado que recebemos, conjuntamente com as Vereadoras da Educação e Cultura e do Desporto e Juventude, Dr.as Lídia Dias e Sameiro Araújo, que tutelaram a candidatura do ano transato, a informação de que somos, logo no nosso ano piloto, não só a maior UAARE nacional, como seremos, pelo trabalho realizado, a primeira UAARE Piloto proposta para integrar a rede nacional.
Uma escola de sucesso só o é se conseguir construir estruturas e ações que permitam encontrar respostas para as especificidades de cada um dos seus alunos. Uma das intencionalidades do Projeto da UAARE é que os seus procedimentos de respeito pela singularidade sejam posteriormente replicados e colocados ao serviço de todos os outros alunos.

As competências que os alunos UAARE desenvolvem, e que os levam a obter sucesso, quer na vida académica, quer desportiva, são precisamente as que, na atualidade, se valorizam nos mais diferenciados contextos: entrega, trabalho em equipa, planificação e organização, gestão do esforço e capacidade de tomada de decisões críticas em contextos de stress operacional.
Não admira, assim, que a nível internacional, os atletas de alta competição sejam muito procurados, quando terminam a sua carreira desportiva, para integrarem os quadros das principais empresas. Especificidade que teremos ocasião de apresentar na próxima Semana da Economia de Braga, organizada pela InvestBraga, onde precisamente um dos seus eventos centrais, o Fórum Económico, é dedicado ao tema "Economia & Talento".

Embora ainda haja um longo caminho a percorrer, o sucesso alcançado até ao momento só foi possível porque uma vasta equipa de docentes, psicólogos, treinadores, famílias – e, obviamente, alunos! - no mesmo acreditaram e se entregaram. Mas, assim como no deporto, para o sucesso de uma equipa – ainda mais uma tão vasta como a presente - é fundamental o trabalho dos treinadores. Assim, também aqui, muito do sucesso alcançado se deveu à entrega e dedicação dos seus coordenadores, os professores Arnaldino Ferreira e Vasco Araújo. A eles, e a todos os demais envolvidos, o nosso muito, muito obrigado.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.