Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Os livros têm um poder imortal

Os amigos de Mariana (1ª parte)

Os livros têm um poder imortal

Voz às Bibliotecas

2022-04-17 às 06h00

Aida Alves Aida Alves

Este mês, no dia 23, comemora-se, o Dia Mundial do Livro e das Bibliotecas.
Desde 1996, por decisão da UNESCO, comemora-se, internacionalmente, o dia do Livro. A data foi escolhida com base numa lenda de S. Jorge e o Dragão, que honra a velha tradição catalã, segundo a qual, nesse dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge e, em troca, as damas oferecem-lhes um livro que constitui um testemunho dos feitos do heroico cavaleiro. Por outro lado, presta-se homenagem a grandes escritores e sua obra, tais como Shakespeare e Cervantes, falecidos em 1616, também no mês de abril.
O cartaz deste ano é uma linda ilustração que mostra um personagem absorvido pela leitura de um livro, envolvido por ramagens e folhas verdes e belos pomos de cor laranja. Este cartaz foi concebi- do pela ilustradora Susa Monteiro – Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração em 2019, com o livro Sonho, editado pela Pato Lógico. Esta ilustra-ção, segundo fonte da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (http://livro.dglab.gov.pt/sites/DGLB/Portugues/noticiasEventos/Paginas/DiaMundialdoLivro2022.aspx), baseia-se numa lenda grega que conta que as ninfas cultivavam laranjas nos jardins das Hespérides e aqueles que provassem os seus gomos alcançavam a imortalidade.
Também o livro tem o poder da laranja, tornando imortais quem guarda as palavras e as retém como suas.
Em cada livro lido, a vida de um leitor renova-se; em cada leitura e com cada leitor o livro ganha nova perspetiva, que, serena ou avidamente, abre as suas folhas e bebe as palavras que todos nós conhecemos, mas não sabemos transmitir de forma perene.
Para comemorar este dia, e porque na cadeia do livro todos somos precisos – escritor e ilustrador, editor, tradutor, revisor, designer, gráfica, distribuidora, livraria, mediador, biblioteca e leitor, no dia 23 de abril vá a uma livraria perto de si, ou à biblioteca mais próxima, e traga um livro consigo, ao seu gosto, para ler ou dar a quem lhe é mais querido. Se não o puder fazer, abra um livro que já tenha por casa e que já leu anteriormente.
Os livros têm a capacidade de se metamorfosear com o tempo e quem os lê também sofre diversas metamorfoses, mercê do tempo e do seu percurso de vida. Em cada leitura do mesmo livro podemos descobrir novos e surpreendentes recantos que até aí tinham estado na sombra. Seja como for, LEIA. E, se possível, faça de todos os dias do ano, o seu dia do livro.
Às Bibliotecas na sua generalidade, locais livres, abertos a todos e de acesso e utilização gratuita, sugerimos que convidem as suas comunidades a visitarem e a conhecerem, presencialmente ou numa visita online, os seus espaços, serviços e recursos, nomeadamente, e neste dia especial, os seus livros.
Também neste mês, se comemora o 25 de Abril, o nosso dia da Memória e da Liberdade.
Os livros já foram escrutinados, amputados ou proibidos pelo lápis azul da censura. Neste momento, não temos, de uma forma geral, restrições à fruição de qualquer livro. A liberdade, a escolha e o arbítrio estão unicamente do lado do leitor. Aproveite. Ler também é um ato de liberdade.?

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho