Correio do Minho

Braga,

- +

Os Princípios Fundamentais do Escutismo versus a Pandemia da Covid-19

Preso por ter cão... o Estanislau:

Os Princípios Fundamentais do Escutismo versus a Pandemia da Covid-19

Escreve quem sabe

2020-03-13 às 06h00

Carlos Alberto Pereira Carlos Alberto Pereira

A Constituição Mundial do Escutismo consagra três Princípios Fundamentais do Escutismo:

• O dever para consigo próprio - o dever de cada um de desenvolver a sua própria autonomia e assumir a responsabilidade por si próprio;
• O dever para com os outros - o dever de cada um de reconhecer e respeitar os outros e o mundo sabendo que deve viver em interação constante com eles e contribuir ativamente para o seu bem;
• O dever para com Deus - o dever de cada um de buscar um significado maior para a Vida e de fazer seus, no dia-a-dia, os valores espirituais nele contidos.

Estes princípios fundamentais são uma espécie de ADN do escutismo mundial e neles se expressa a trípla dimensão do escuteiro independentemento do seu lugar de origem, raça, género ou crença religiosa.
Neste momento (quarta-feira) em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) qualificou a Covid-19 como uma pandemia e sendo certo que, mais dia, menos dia, Portugal deverá entrar na última fase de resposta, a chamada fase de mitigação, “caraterizada pela transmissão local em ambiente fechado e transmissão comunitária”. O Corpo Nacional de Escutas, em sintonia com os dois primeiros princípios fundamentais, supramencionados, e com as orientações da Direção Geral da Saúde, mas também em articulação com as diversas estruturas do movimento (nacional, regionais e de núcleo) e ainda com a Conferência Episcopal Portuguesa e com o Bispo diocesano, foi construído o seu plano de ação para o combate à Covid-19.

A Junta Regional de Braga, neste contexto, emitiu uma orientação para toda a Região (território correspndente ao da Arquidiocese de Braga) a aplicar em todas as estruturas: 10 Centros Escutistas, 9 Núcleos e 237 Agrupamentos. Envolvendo um efetivo de 13.611 escuteiros, assim distribuidos: 2.718 Lobitos, 3.370 Exploradores, 2.817 Pioneiros, 1.763 Caminheiros e 2.945 Dirigentes.

Na sua mensagem, divulgada, via email, a todas as estruturas, o Chefe Regional de Braga anunciava:

• A suspensão, até 3 de abril próximo, de todas as atividades, ações de formação e demais encontros e reuniões de caráter regional;
• A extensão destas medidas aos niveis de Núcleo e de Agrupamento;
• As ações ora suspensas poderão vir a ser reagendadas, depois de passada a crise;
• As recomendações da Conferência Episcopal Portuguesa deverão ser consideradas em todas as Celebrações Litúrgicas;
• A duração destas medidas anunciadas serão acompanhadas sendo revistas em função do desenvolvimento da ecolução da pandemia e das orientações emanadas das autoridades competentes;
• O Escutismo Católico Português suspendeu todas as suas atividades presenciais, mas “não foi de férias”, devendo este tempo ser aproveitado para um maior recato social, sendo esta a forma de Servir os outros e as nossas comunidades;
• Estes momentos de recato social permitirão aos dirigentes um tempo de avaliação e de planeamento na sua ação e aos elementos momentos de leitura e de aprefeiçoamentos dos instrumentos de informação e comunicação digitais.

Finalmente, usando as palavras do Chefe Regional: «no CNE, como movimento de educação (não formal) pelo exemplo, apelamos, que todos procedam mediante os valores que nos caracterizam, sempre à luz da Lei e Princípios. O nosso resguardo é a proteção das nossas crianças e jovens, das suas famílias e de toda a nossa comunidade. O espírito escutista deve prevalecer sempre.»

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

28 Junho 2020

Verbos traiçoeiros

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho