Correio do Minho

Braga,

- +

Potenciar um espírito empreendedor

Personalidade e carater

Ideias

2016-01-28 às 06h00

Alzira Costa Alzira Costa

Desde a severa crise económica que afetou a Europa em 2008, o desemprego, nomeadamente o desemprego jovem, é um dos maiores flagelos com que nos deparamos. Na maioria dos Estados-Membros, as pequenas e médias empresas (PME) ainda não conseguiram recuperar para os níveis pré-crise tornando inevitável que, de forma a retomar o crescimento e níveis mais elevados de emprego, a Europa precise de mais empreendedores e de mais empresas.
O empreendedorismo é um poderoso motor de crescimento económico e de criação de emprego, conduzindo à criação de novas empresas e postos de trabalho, abrindo novos mercados e favorecendo o desenvolvimento de novas competências e capacidades.
Apesar do empreendedorismo aumentar a competitividade e a capacidade de inovação das economias, e de ser crucial para a realização dos objetivos de várias políticas setoriais europeias, os cidadãos europeus não parecem demonstrar uma apetência natural para esta realidade. A percentagem de população que prefere uma atividade por conta própria a um emprego assalariado na União Europeia ainda é muito inferior comparado a países como os Estados Unidos da América ou a China.
Torna-se, pois, fundamental inspirar mentalidades empreendedoras nos cidadãos, em especial nos jovens. Afinal, num período onde o emprego é escasso, a criação do próprio emprego é uma alternativa cada vez mais real e necessária. É verdade que a nossa cultura generalizada ainda não reconhece, ou recompensa suficientemente, as iniciativas empreendedoras, nem valoriza os empresários de sucesso, enquanto modelos geradores de emprego e rendimento. No entanto, as alternativas não são muitas, sendo cada vez mais urgente uma mudança de atitude. Temos de ter perceção que, para que o empreendedorismo se torne um motor de crescimento real da nossa economia, tem de existir uma profunda mudança de paradigma. Dito de outra forma, uma mutação cultural na sociedade.
Nós acreditamos nisso! As instituições europeias também acreditam e vários são os exemplos que poderíamos aqui invocar, desde logo os quadros plurianuais de financiamento muito direcionados para a competitividade, o empreendedorismo, a internacionalização e o trabalho em rede, mas também, numa perspetiva mais “micro”, programas como Erasmus para Jovens Empreendedores. O Erasmus para Jovens Empreendedores é um progra- ma transfronteiriço que dá aos novos empreendedores, ou aos que pretendam sê-lo, a oportunidade de adquirirem conhecimentos para gerirem pequenos negócios, junto de empreendedores experientes, num outro país participante no programa. A lógica deste programa assenta no reforço das competências necessárias para o jovem desenvolver o seu negócio.
A título de exemplo, a Representação da Comissão Europeia em Portugal, criou o concurso “Elevator Pitch - IdeiasQueMarcam”, com a pretensão de proporcionar a potenciais, ou atuais, empreendedores a oportunidade de apresentarem uma ideia de negócio a profissionais de topo de instituições que financiam, acompanham e apoiam a criação de novos projetos (o concurso está aberto neste momento).
Também nós CIED Barcelos - IPCA, em colaboração com o jornal Correio do Minho e rádio Antena Minho entendemos que a potencialização de uma mentalidade empreendedora só poderá ser encarada como algo vantajoso na formação cultural, empresarial e social dos jovens. Para o efeito, com o patrocínio de três entidades de mérito reconhecido da região (Pizarro SA, Porminho e Primavera BSS) e o apadrinhamento do eurodeputado José Manuel Fernandes, promovemos o concurso Empreender e Inovar na União Europeia. Através deste concurso pretende-se essencialmente estimular o espírito empreendedor, inovador e criativo dos jovens para que no futuro se possam criar empresas de cariz inovador e de implantação regional, com potencial de crescimento.
A quem se destina? A jovens do ensino Secundário, Profissional ou Superior, a residir e/ou a estudar nas Nuts do Cávado e do Ave (Ave - Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela; Cávado - Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras de Bouro e Vila Verde). Note-se que é um concurso de empreendedorismo em geral, sendo aceites candidaturas em todas as áreas que possam ir de uma intervenção social a um âmbito mais tecnológico.
Além de prémios monetários (mil e duzentos euros para o melhor projeto, setecentos para o segundo e quinhentos para o terceiro), os três melhores projetos serão apresentados em Bruxelas, no Parlamento Europeu. As inscrições estão abertas até 19 de fevereiro, podendo encontrar mais informações em: http://ciedbarcelos.ipca. pt/pt/651
Será esta a hora exata de mudar a atitude?
Vale a pena pensar nisso!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho