Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Regras na Restauração (III)

O símbolo internacional (quase universal) do amor

Regras na Restauração (III)

Escreve quem sabe

2024-02-03 às 06h00

Fernando Viana Fernando Viana

Finalizamos aqui o trabalho iniciado nos dois últimos artigos relativo à questão das regras e boas práticas no setor da restauração.
Relativamente à questão de saber se pode partilhar uma dose com outra pessoa, esta possibilidade constitui uma boa prática, desde logo porque devem ser os clientes a decidir o que querem ou não comer e partilhar. Porém, os estabelecimentos podem não permitir essa prática ou cobrar pelo serviço adicional (pelo uso de pratos, talheres e respetiva lavagem), desde que essa informação se encontre afixada em local acessível e visível e conste da lista de preços. Também, não sendo habitual os estabelecimentos cobrarem por pequenos serviços extra (passar uma sopa ou aquecer um leite para o biberon do bebé), por se tratar de uma boa prática comercial, mas poderão fazê-lo desde que essa informação conste de forma expressa da lista de preços e seja previamente prestada ao consumidor.
Os estabelecimentos de take-away (e entrega ao domicílio de refeições), estão obrigados a cobrar uma contribuição de 0.30€ (valor por unidade acrescida de IVA a 13%), pelas embalagens de plástico e embalagens multimateriais com plásticos de utilização única. São, contudo, obrigados a aceitar que os seus clientes utilizem os seus próprios recipientes, podendo apenas recusar embalagens que considerem ser suscetíveis de deteriorar os alimentos e/ou de representar um risco de contaminação. de igual forma, os estabelecimentos estão também obrigados a cobrar um valor pelos sacos de transporte de refeição (sacos de caixa, com ou sem pega, incluindo bolsas e cartuchos, independentemente do material utilizado).

Todos os estabelecimentos são obrigados a emitir uma fatura por cada produto vendido ou serviço prestado, independentemente do valor em causa, a qual pode ser simplificada (sem indicação de nome/morada) nas situações em que o montante não seja superior a 100€. No nosso país, o único meio de pagamento que não pode ser recusado é o pagamento em numerário. Tudo o mais (cartões de débito/crédito, MB Way) pode ser recusado. Devem ser afixados de forma clara e visível os meios de pagamento aceites. Caso o estabelecimento apenas aceite o pagamento por meio de multibanco a partir de determinado valor, ou só aceite determinado tipo de cartões, essa informação deve ser afixada para que os clientes tomem conhecimento desse facto antes de consumirem.

Embora a “gorjeta” seja uma prática muito comum no setor da restauração, tal não é obrigatório, cabendo ao cliente decidir se e quanto entrega. Constitui uma má prática a sugestão da gorjeta através da inclusão da mesma no talão de caixa ou na lista de preços. Para além da obrigatoriedade de possuírem e disponibilizarem o Livro de Reclamações, os estabelecimentos devem ter afixada informação sobre a existência do Livro de Reclamações, mas não existe obrigação de se fazer referência ao Livro de Reclamações Eletrónico (que pode ser utilizado em https://www.livroreclamacoes.pt).
Todos os estabelecimentos devem ter afixada informação destinada ao consumidor esclarecendo qual o Centro de Arbitragem a que podem recorrer para resolver um conflito de consumo, relativa- mente ao serviço prestado ou produto adquirido, com a indicação dos respetivos contatos.

Ao abrigo da lei, para conflitos de consumo até 5.000€, o consumidor pode obrigar o prestador de serviços a resolver o conflito com recurso à resolução alternativa de litígios (RAL).
Caso pretenda saber mais sobre este assunto, contacte o CIAB: em Braga: na R. D. Afonso Henriques, n.º 1 (Ed. da Junta de Freguesia da Sé) 4700-030 BRAGA * telefone: 253 617 604 * fax: 253 617 605 * correio eletrónico: geral@ciab.pt ou em Viana do Castelo: Av. Rocha Páris, n.º 103 (Villa Rosa) 4900-394 VIANA DO CASTELO * telefone 258 809 335 * fax 258 809 389 * correio eletrónico: ciab.viana@cm-viana-castelo.pt , ou ainda diretamente numa das Câmaras Municipais da sua área de abrangência ou em www.ciab.pt.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

21 Abril 2024

Generosidade q.b.

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho