Correio do Minho

Braga, sábado

Sondagens à medida

Mercado de Trabalho em Portugal, uma visão crítica

Ideias Políticas

2013-06-04 às 06h00

Pedro Sousa

Na última semana que passou, o Diário do Minho revelou uma sondagem que levou a cabo entre os dias 11 e 17 de Maio. Os resultados e a amostragem que serviu de base ao estudo são, no mínimo, peculiares, para não dizer tendenciosos.

Nessa mesma sondagem, que atribuía 35,1% à Coligação Juntos por Braga e 27,3% ao PS, não existiam inquéritos validados em 26 das 62 freguesias do Concelho, que, com base nos censos de 2011, representam cerca de 13% da população de Braga. Curiosamente, nesse conjunto de 26 freguesias, o PS conseguiu, nas Autárquicas de 2009, bons resultados para a eleição da Câmara Municipal (cerca de 12% de vantagem face à Coligação PDS-CDS), bem melhores do que os resultados verificados nas restantes 36 freguesias com inquéritos validados, onde, apesar de tudo, o PS, no seu conjunto, conseguiu obter melhores resultados, embora tenham sido diferenças mínimas, em relação à Coligação PSD-CDS.

Dado o método pelo qual a realização desta sondagem se regeu, só posso concluir que houve um claro enviesamento da amostragem que favoreceu de forma potencial a Coligação PSD-CDS.
Mas a peculiaridade dos moldes que nortearam a elaboração da sondagem do IPOM para o Diário do Minho não fica por aqui.

O referido estudo, foi levado a cabo entre os dias 11 e 17 de Maio, mas no mesmo já estava incluído o nome de Inês Barbosa, que encabeça o Movimento de Cidadania que irá concorrer às eleições à Câmara Municipal de Braga, quando a cabeça de lista deste dito Movimento de Cidadãos (digo dito porque na verdade não passa de uma candidatura encapotada do Bloco de Esquerda, que não se apresentará a votos) apenas foi tornada pública no dia 20 de Maio.

O IPOM/Diário do Minho, claro está, prontificaram-se a desmentir este facto e afirmaram que a sondagem apenas foi elaborada após o Movimento de Cidadania ter revelado a sua cabeça de lista, algo que não é verdade, porque há por aí quem tenha recebido contactos da parte do IPOM, para uma sondagem em Braga, entre os dias 11 e 17 de Maio.

Quanto à sondagem do Diário do Minho, caro leitor, estamos conversados. Aliás, a mesma foi descredibilizada pela sondagem que o Jornal de Notícias publicou no passado Sábado, onde o PS e a Coligação PSD-CDS surgem distanciados, apenas, por uma margem de 2,2%, com ligeira vantagem para a Coligação de direita.

No entanto, também à notícia da sondagem do JN queria deixar um reparo, não ao método que regeu a realização da mesma, mas à forma como o mesmo jornal a tratou.
Enquanto que, por exemplo, na sondagem levada a cabo pelo mesmo JN, em Vila Real, onde PS e PSD surgem distanciados por uma margem de 2%, com vantagem para o PSD, o referido jornal analisa o mesmo resultado como um empate técnico, utilizando mesmo a expressão “taco a taco'. Já no que diz respeito aos 2,2% de margem diferencial verificados em Braga, o Jornal de Notícias dá quase como garantida a vitória de Ricardo Rio, titulando: 'Direita ganha Braga com Rio à terceira tentativa'.

A este respeito dizer, apenas, que já em 2005 e 2009, o PSD era dado, em alguns estudos de opinião, como o provável vencedor das eleições, em Braga. Tal não se veio nunca a verificar e o PS venceu, como se sabe, todas as eleições autárquicas em Braga. Em 2013 ou muito me engano ou o PSD ficará mais uma vez pela vitória nas sondagens.

Continuando na senda da incoerência, aproveito também para denunciar a Coligação Juntos por Braga, que veio para a praça pública criticar o projecto de reabilitação urbana no qual, há mais um ano, votou favoravelmente. Aliás, o descaramento da Coligação PSD-CDS, que só pode ter como justificação a sede de poder que reina nos meandros da mesma, é de tal maneira vil que esta veio publicamente afirmar que votou contra o mesmo projecto, numa clara tentativa de enganar os eleitores, esquecendo-se, provavelmente, que existem actas das reuniões camarárias onde o voto favorável da Coligação está registado.

Mas este comportamento por parte da Coligação PSD-CDS só vem provar que em Braga apenas existe uma candidatura preocupada em discutir os problemas que afectam a nossa Cidade e o nosso Concelho. Que apenas existe uma candidatura credível, preparada, com um projecto ambicioso, para o qual contribuíram e continuam a contribuir muitos milhares de Bracarenses, tais como, dirigentes associativos, empresários, organizações da mais diversa índole, movimentos informais e, de forma muito particular, os mais jovens, como ficou demonstrado no sucesso que foi o Fórum da Juventude levado a cabo pela JS Braga, no passado Sábado, que juntou mais de uma centena de jovens com o intuito de discutirem ideias para tornar Braga uma Cidade e um Concelho cada vez melhor. Nós sentimos na rua, todos os dias, no contacto com as pessoas, naquela que é a mais fidedigna sondagem de todas, que estamos na frente e acreditamos que, com Vítor Sousa, Braga vai vencer 2013.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

13 Novembro 2018

A democracia e a hipocrisia

13 Novembro 2018

Dar banho às virgens

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.