Correio do Minho

Braga, sábado

Um pacote de bolachas

Menina

Escreve quem sabe

2019-05-27 às 06h00

Álvaro Moreira da Silva

Em mercados cada vez mais globalizados e altamente competitivos é essencial garantir que os consumidores estejam plenamente informados acerca dos produtos que pretendem comprar. Nesta vertente, considero que não só a informação constante nos rótulos é um dos principais fatores conducentes à compra de um determinado produto, relativamente a outros similares, mas também a forma fiável, harmonizada, uniforme e simplificada como essa informação nos é apresentada.
Hoje passeei pelos corredores de um determinado retalhista, reparando sucessivamente na forma como determinados produtos estão rotulados. Depois de várias observações, não encontrei uma homogeneização na forma como é disponibilizada essa informação aos consumidores. Aliás, reparei até que em imensos casos a informação nutricional, por exemplo, é apresentada através de distintas nomenclaturas, não muito fáceis de entender.

Durante o passeio, fixei-me num pacote de bolachas de uma marca que sinceramente desconhecia. Pela embalagem, pareciam ser deliciosas. Reparei então no sistema apresentado na parte frontal, relativamente simples de perceber. O sistema baseia-se em semáforos com diversas cores e já está implementado em Portugal há alguns anos. Em casa, à posteriori, investiguei um pouco mais sobre a origem deste sistema nutricional e analisei-o, procurando também encontrar outros sistemas provavelmente idênticos que se aplicavam noutros países. Em Inglaterra, por exemplo, tal como no nosso país, este sistema de cores aplica-se em imensas categorias de produtos principalmente em marcas próprias. A «Food Standards Agency», empresa reguladora do Reino Unido, criou este sistema de três cores, verde, laranja e vermelho, relativas aos nutrientes gordura, gordura saturada, açúcar e sal.

Geralmente, mas nem sempre, são valores aproximados para 100g de produto. De acordo com esta agência, se a cor for verde, isso significa que o nutriente está presente em quantidades baixas; se laranja, em quantidades médias; e se vermelho, em concentrações bastante elevadas. Existe também a cor cinza, relativamente à qual se apresentam as respetivas calorias. Em França, verifiquei que o Nutri-Score é um dos sistemas em vigor, mas, novamente, também não é o único. Este sistema permite converter o valor nutricional de um produto num código composto por cinco letras, cada uma com uma determinada cor. A cada produto é atribuída uma pontuação, utilizando-se uma determinada fórmula que tem em consideração os nutrientes mais e menos benéficos. O objetivo deste sistema, tal como o anterior, é o de permitir que o consumidor tenha acesso aos produtos altamente recomendados ou não recomendados, utilizando-se para o efeito letras que vão do verde (associados à letra A) ao vermelho (associado à letra E).

Num estudo efetuado em outubro de 2017 pelo Instituto Português de Administração de Marketing e pela Faculdade de Nutrição da Universidade do Porto, estudou-se a atitude dos portugueses face à rotulagem de produtos alimentares. Obtiveram-se resultados interessantes, nomeadamente relacionados com o género e as qualificações escolares do consumidor. Curiosamente, notou-se que mulheres com um alto nível de escolaridade prestam muito mais atenção à informação nutricional e estão plenamente conscientes da importância deste tipo de informação. Registou-se também que, no geral e em Portugal, os portugueses analisam a infor. mação nutricional apenas quando padecem de alguma doença concreta, como a diabetes, ou são intolerantes a algum nutriente.

Acredito que as tendências do consumo alimentar, principalmente nas novas gerações, se concretizam na contínua procura de informação ? não só de produtos mais saudáveis, produzidos de forma transparente, diferenciados dos demais, com embalagens cada vez mais atrativas e amigas do ambiente, que nos garantam segurança e que sejam inócuos, mas também de informação universal e fidedigna. Ao passear pelos corredores deste supermercado, diversos produtos tiveram um efeito dissuasor na minha compra, principalmente pela sua incapacidade de me informar de uma forma simples, transparente e rápida ou por me alertar com cores vermelhas e alaranjadas. Assim foi com o pacote de bolachas!
*com JMS

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.