Correio do Minho

Braga, terça-feira

Uma Escola de Campeões

Repensar a Lógica do Livro de Instruções

Ideias Políticas

2012-06-05 às 06h00

Francisco Mota

Portugal têm visto abalada a sua identidade enquanto território soberano bem como povo capaz de elevar o orgulho nacional como nação.
A conjuntura socioeconómica leva-nos a desacreditar nas nossas capacidades conquistadoras, correspondendo a uma desistência colectiva e individual daquilo que somos capazes de fazer e transformar.

Uma nova maneira de estar e de ser torna-se imperioso, o discurso negativista tem que ser deixado de lado, procurando através do trabalho, do mérito e do esforço um reposicionamento distinto da sociedade portuguesa.

O nosso ponto de vista tem que passar muito mais por elevar aquilo que bem se faz, que é muito superior ao que de menos bom acontece. A notícia do dia deve reconhecer as conquistas e reconquistas como factor de reconhecimento e homenagem, do que propriamente a nuvem negra que se coloca sobre o nosso país.

E esta realidade está bem mais próximo de nós do que imaginamos. Longe das guerras políticas e administrativas existe uma escola de Campeões. Uma nova geração que conquistou os palcos do sucesso. Sucesso esse resultante de muito investimento por parte dos alunos, mas ainda maior do espírito de missão do corpo docente, que durante horas a fio empossou no sucesso e desenvolvimento desportivo e interpessoal dos seus estudantes.

Falo-vos da Escola Secundária de Maximinos, e do seu agrupamento escolar, que este ano no desporto escolar superou todas as espectativas a nível regional e Nacional. Do andebol, à natação, a passar pelo vólei, a onde os troféus ditaram primeiros e segundos lugares nas diversas camadas. Na orientação foram 23 os títulos, distribuindo as medalhas por equipas e individuais, conseguindo mesmo ser vice campeões nacionais.

A ESMAX ainda conseguiu-se destacar no bocia, a onde as vitórias com a Eunice Raimundo, Ângelo Costa, José Teixeira e João Marques, se traduzem num grande orgulho para toda a comunidade. Sem dúvida uma Escola de Campeões.

Esta nova geração de Bracarenses, dá o mote de como o empenho e o orgulho pelo que se faz projecta resultados. Esta é a atitude a onde todos devemo-nos alimentar para enfrentar as dificuldades e derrubar as barreiras com que diariamente nos confrontam. Quer seja no desporto, na cultura, na música, na investigação ou em qualquer outra área, somos um povo de Campeões e devemo-nos orgulhar e fazer vingar estes feitos.

A convocatória a que somos chamados para mudar o rumo de Portugal não depende de um ou de outro mas sim de todos, e todos nós temos a obrigação de contribuir para a reconquista da soberania nacional.

Em cada rua, freguesia, cidade ou região reside um povo capaz de contribuir para um novo Portugal. A responsabilidade de Estado, não é só dos políticos, mas sim dos portugueses sem excepção, porque Estado somos todos.
Vamos devolver Portugal aos Campeões.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

25 Setembro 2018

Confiança máxima

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.