Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

“Uma sociedade que não gosta dos seus professores não gosta das suas crianças”

Os amigos de Mariana (1ª parte)

Banner publicidade
“Uma sociedade que não gosta dos seus professores não gosta das suas crianças”

Escreve quem sabe

2019-10-08 às 06h00

Cristina Palhares Cristina Palhares

“Uma sociedade que não gosta dos seus professores não gosta das suas crianças”
Georges Haddad, reitor da Universidade de Paris - Sorbonne.

Ainda em jeito de comemoração do Dia Mundial do Professor que celebramos no passado sábado, e acreditando nas palavras de Alex Beard, diretor do laboratório internacional sobre o futuro da educação Teach for All, quando cita a frase do reitor da Universidade de Paris – Sorbonne - “Uma sociedade que não gosta dos seus professores não gosta das suas crianças”, reli uma entrevista brilhante de quem dirige um movimento que, acredito, faz a diferença.
Alex Beard ao falar sobre o futuro da educação indica quatro eixos de atuação: temos que investir mais dinheiro em educação do que na defesa; temos que colocar a escola no centro da sociedade; temos que elevar o nível de professores; e, fazer uma revolução do ensino.

Esta revolução do ensino, emergente e urgente, é, nas palavras de Alex Beard, o de garantir que todas as crianças do planeta possam desenvolver todo o seu potencial. Diz: “Estamos a desperdiçar o nosso maior recurso: a inteligência humana”. Não há dúvida que a capacidade do professor para levar os seus alunos a aprender porque estabelece com eles uma relação de proximidade, supera em muito o professor que apenas ensina os seus alunos a saberem o que o currículo exige.
Este equilíbrio, tão difícil de atingir, emerge e é urgente. Emerge porque os conhecimentos mudam a uma velocidade abismal, e não podemos pensar que aquilo que aprendemos hoje nos seja útil amanhã. Urge, porque o bem estar da nossa espécie e do planeta depende do desenvolvimento da nossa inteligência social e emocional. Assim, a chave da educação é a motivação. E só com motivação conseguiremos desenvolver as capacidades de perguntar, de expressar, de analisar, de criticar, de imaginar, de investigar e de questionar.

E assim a revolução do ensino acontece: todos conseguirão desenvolver o seu potencial porque não há desperdício do grande recurso que é a inteligência humana.
Quando questionado sobre se a aprendizagem deve ser difícil, Alex Beard responde, tal como muitas vezes venho falando acerca do confronto cognitivo: “O cérebro prospera a partir de uma dificuldade. O nosso cérebro está desenhado para evitar ter que pensar, prefere as atividades rotineiras. Aprender implica esforço, enfrentar uma dificuldade”.
Por isso o ensino deve ser sempre desafiante. Porque motiva. Tal qual uma pescadinha de rabo na boca: motiva porque é desafiante, desafia porque é motivante.

Retomando o início deste artigo, o dia 5 de outubro foi proclamado pela UNESCO como Dia Mundial dos Professores em 1994, para celebrar a aprovação, em 5 de outubro de 1966, da Recomendação da UNESCO / OIT sobre o Estatuto dos Professores, numa conferência intergovernamental especial convocada pela UNESCO e realizada em Paris. Foi em 1966 e continua tão atual quanto esquecida.
“Os professores são a força mais influente e poderosa para a equidade, acesso e qualidade na educação” nas palavras de Irina Bokova, Diretora-geral da UNESCO.

O principal desafio enfrentado pela profissão docente é ao mesmo tempo, o seu número e qualidade. Ou seja, o mundo precisa de mais e melhores professores e a UNESCO trabalha para enfrentar este desafio, para além de defender os seus direitos.
Termino com o denominador comum do que são os grandes mestres para Alex Beard: fazem pensar os seus alunos e inspiram-nos para que retirem, cada um, o melhor de si mesmos.
Mas todos, para além de dominar as suas matérias, dominam e atualizam-se na ciência do desenvolvimento cognitivo; são especialistas em psicologia da motivação e na prática da criação de comunidades, porque o sentimento de pertença no desenvolvimento emocional é fundamental.
“Teach for All” … quando o desenvol-vimento do potencial de cada um acontece!

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

26 Junho 2022

A placa

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho