Correio do Minho

Braga,

- +
“A mulher fatal” de Camilo Castelo Branco inspira “Heróis improváveis”
‘Race for the Cure’ nas redes sociais para combater o cancro da mama

“A mulher fatal” de Camilo Castelo Branco inspira “Heróis improváveis”

Fafe celebra Dia do Turismo com alta taxa de ocupação

“A mulher fatal” de Camilo Castelo Branco inspira “Heróis improváveis”

Vale do Ave

2020-06-01 às 22h11

Redacção Redacção

Livro da autoria dos “pequenos escritores famalicenses” está disponível no link https://issuu.com/municipiodefamalicao/docs/herois_improvaveis

Se não fosse a pandemia da Covid 19, a Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, ter-se-ia enchido hoje de várias dezenas de crianças do concelho, que haveriam de contagiar o ambiente camiliano com a sua alegria, criatividade e fantasia. Tem sido assim, nos últimos anos, com o lançamento e apresentação, no dia 1 de junho, do trabalho final do Atelier de Escrita Criativa e de Ilustração, promovido pelo serviço educativo da Casa de Camilo, com a colaboração do escritor Pedro Chagas Freitas e da ilustradora Gabriela Sotto Mayor.

Não sendo possível a sessão de apresentação, o município lançou hoje, no seu portal oficial o livro “Heróis Improváveis”, da autoria dos pequenos escritores. A obra está disponível também na plataforma issuu em, https://issuu.com/municipiodefamalicao/docs/herois_improvaveis.

Tendo como mote de inspiração a obra “A mulher de fatal”, de Camilo Castelo Branco, o projeto envolveu 91 alunos e cinco professores das turmas do 4.º ano das seguintes escolas: Centro Escolar Luís de Camões (turma: 4.º BB), EB Barranhas (turma: BA1), EB Lousado (turma: L4B), EB Nuno Simões (turma: NS4) e EB Requião (turma: D).

As crianças sob a orientação do escritor e formador Pedro Chagas Freitas, deram largas à imaginação e criaram uma narrativa inspirados no romancista de Seide. Finda a composição dos textos, as crianças participaram no Atelier de Ilustração, da responsabilidade da ilustradora e formadora Gabriela Sotto Mayor. Aqui, porém, os trabalhos acabaram interrompidos pela pandemia e foi preciso reinventar para se concluir a publicação.


O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, mostra-se “satisfeito por se ter finalizado o atelier que, na sua opinião, corporiza uma das dinâmicas do Serviço Educativo do Museu de São Miguel de Seide: a promoção da leitura e da escrita, desenvolvida, neste caso, com o seu público mais jovem”. Neste sentido, o autarca deixou “palavras de vivo agradecimento” a todos os que deram o seu contributo no desenvolvimento deste atelier e na edição do livro tornado público, afirmando “estar perfeitamente consciente do que esta atividade cultural representa para a valorização da memória patrimonial camiliana no nosso concelho, para reavivar a memória de Camilo Castelo Branco e para fortalecer os laços dos mais novos com a literatura”.

Paulo Cunha deixou ainda a garantia antes do encerramento das aulas, serão entregues exemplares do livro nas escolas dos alunos participantes, para que cada um dos pequenos escritores guarde o seu primeiro livro escrito e impresso.

O Atelier de Escrita Criativa e de Ilustração continuará no próximo ano letivo e a obra a trabalhar será Amor de Salvação, a primeira que Camilo Castelo Branco escreveu em São Miguel de Seide.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho